Motivar para o estudo

4 dicas para motivar a criança para o estudo

4 dicas para motivar a criança para o estudo

Todos os pais, invariavelmente, querem que os seus filhos tenham um bom rendimento escolar e, com mérito, se dediquem aos seus estudos. Mas, há um número significativo de crianças e adolescentes que considera a escola uma “seca”. Que se afastam da necessidade de estudar e que, no limite, se pudessem nem sequer iam à escola.

Ora afinal porque é que isto acontece?

Porque é que se torna tão difícil para as crianças e adolescentes olhar para a escola com garra e vontade de estudar?

A verdade é que para as crianças e adolescentes estudar, nem sempre, representa alguma utilidade e alguma vantagem. O futuro está muito longe. Por isso, acabam por não conseguir ter a motivação de que precisam projetando-se no futuro, seja ele pessoal ou profissional.

A verdadeira motivação e vontade para estudar tem de estar no agora e no presente. A criança – ou adolescente – precisa de encontrar um motivo que a mobilize para estudar e que lhe permita retirar a gratificação no agora.

Assim, para promover essa motivação no seu filho para o estudo, comece por:

1 – Mudar a perspectiva quanto ao estudo

Perceba junto do seu filho, tudo aquilo que estudar implica. Sem julgar permita que o seu filho liberte tudo o que estudar significa para ele. Após isso, mostre-lhe outras perspetivas sobre a escola e ajude-o a encontrar linhas de ligação positivas entre ele próprio e o estudo.

2 – Evitar as recompensas

Muitas vezes, com a ideia de que assim promovemos a motivação, oferecemos bens materiais em troca de boas notas. Por exemplo, “se tiveres positiva a matemática, recebes uma Nintendo!”. A verdade é que ao fazer isto, damos a indicação que só precisa de estudar se houver alguma recompensa efetiva e material. No entanto, à medida que a criança cresce as recompensas começam a escassear e torna-se difícil manter os níveis de motivação necessários para alcançar bons resultados.

3 – Reconheça o esforço

Apesar de não existir recompensas, é essencial reconhecermos o esforço. Isto é quando uma criança ou adolescente, consegue um conjunto de sucessos significativos ou alcança uma nota que sabemos que foi difícil de alcançar, devemos reconhecer o seu esforço. Isto é, sem que a criança esteja à espera, mostramos-lhe que estamos muito contentes com os seus resultados e, por isso, vamos fazer o seu jantar favorito ou por exemplo ir ao cinema. O reconhecimento do esforço deve ser relacional e não material. Assim, mostramos à criança que quando nos alinhamos com aquilo com que somos capazes, coisas boas naturalmente acontecem.

4 – Defina metas e objetivos

Para que uma criança vá sentido que está no caminho certo e vá conseguindo retirar gratificações das suas conquistas, é essencial que essas conquistas sejam objetivas e claras para a criança. Assim, definir quais os objetivos quanto ao estudo e desconstruí-los em pequenas metas, é muito importante para que uma criança se possa guiar e possa ir reforçando a sua motivação à medida que vai fazendo as conquistas.         

Recorde-se que o mais importante quanto ao estudo é que a própria criança ou adolescente, encontre dentro de si uma ligação positiva com a escola e com a aprendizagem, de forma a que a motivação para estudar seja intrínseca e genuína.

A Escola do Sentir, promove o desenvolvimento emocional e social do indivíduo.

No mundo infantil, a Escola do Sentir prima e anseia por uma educação holística, focada na criança/adolescente, alicerçada numa intervenção com pais e numa forte vertente de intervenção social e comunitária.

Gostou deste artigo? Deixe a sua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.