8 Dicas para estimular as crianças com autismo

8 actividades para estimular as crianças com autismo

8 actividades para estimular as crianças com autismo

Cada vez mais se ouve falar em autismo, nas suas características e na sua prevalência. Mas é também importante perceber como se pode interagir, brincar e estimular estas crianças!

SIM, elas também brincam e interagem‼ ?

As perturbações do espectro do autismo têm origem no sistema nervoso central e reflectem-se em dois principais domínios da criança no seu dia-a-dia, segundo o DSM-V:

  • Défices na comunicação e interação social

Dificuldades na comunicação verbal e não-verbal com as outras pessoas. Por exemplo: dificuldade em olhar para as pessoas com quem fala; dificuldade em interpretar ironias, expressões hipotéticas; dificuldade em interpretar as emoções das outras pessoas ou adequar a sua própria expressão emocional.

  • Padrões restritos e repetitivos de comportamento, interesses ou atividades

Inflexibilidade total ou parcial a alterações de rotina, movimentos estereotipados ou repetitivos, interesses muitos fixos e específicos, hiper ou hipo sensibilidade a estímulos sensoriais.

Dicas para estimular as crianças com autismo no seu dia-a-dia

 1.Mímica em família frente ao espelho

Ajuda no desenvolvimento da consciência de corpo, consciência e distinção entre o Eu e o Outro, identificação e interpretação de emoções..

2. Atividades de Motricidade

Rasgar revistas, manusear plasticina ou realizar enfiamentos, saltar, correr, jogar à bola ajuda a criança a desenvolver a sua noção de corpo, lateralidade, atenção, motricidade global e fina…

3. Pintar

Com as mãos podendo até imitar desenhos uns dos outros. Contribui para fortalecer laços, desenvolver motricidade fina, perceção visual, diminuir défices sensoriais..

4. Dançar e/ou ouvir música

Num volume tolerável à criança: uma estratégias positiva para fortalecer os vínculos parentais, relaxar, desenvolver a noção de corpo, espaço e tempo…

5. Massagens

Uma ferramenta fantástica para desenvolver a noção de corpo, a parte sensorial, contato ocular, regulação e gestão de emoções, relaxar… É verdade que nem todas as crianças com autismo toleram o toque, no entanto, também existe as que adoram esta interação mais próxima!

6. Jogos de desafios, situações-problema e obstáculos

Com gestos, palavras chave: para estimular a comunicação verbal e não verbal, a flexibilidade mental, a resiliência e a motivação.

7. Comunicar

Devagar, frases curtas e claras, com entoação e expressões faciais mais exageradas, para ajudar a criança a interpretar e a comunicar de forma mais eficaz. Deverão ainda apontar para os vossos olhos quando estiverem a comunicar para estimular o contato ocular, reforçando sempre quando se concretizar esse contato. Ex” que bem que olhas para mim!”

8. Em momentos de crise

Utilizar frases muito curtas com um tom calmo, tocar suavemente ou abraçar e/ou aumentar ajudas visuais. Nestes momentos, a criança não conseguirá gerir novas informações, precisa apenas de se acalmar e sentir-se segura.

Cada criança é uma criança, no entanto, espero que vos ajude!❤

 

Psicomotricista e autora do Blog Mais que Especial, na cidade do Porto. Conhecer a Psicomotricidade foi conhecer um grande amor.
Técnica Superior de Reabilitação Psicomotora

À paixão pelo seu trabalho com crianças com necessidades especiais aliou-se a paixão pela parentalidade nas Necessidades Especiais.

Concorda com este artigo? Deixe a sua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.