A educação dos filhos é das maiores parcerias de vida

A educação dos filhos é das maiores parcerias de vida

A educação dos filhos é das maiores parecerias de vida

Ontem li um artigo que questionava por que motivo em tantas casas as mães levantam a voz e chegam ao final do dia completamente de rastos. Se acordam assim? Não, mas muitas inclusivamente nem uma noite de bom sono e descanso têm.

A conclusão era a que já sabemos: as mães, na sua maioria, está exposta a um nível de stress muito superior ao dos pais, assim como tem em mãos muitas mais tarefas para desempenhar, mais responsabilidade e, por isso, uma maior probabilidade de chegar ao fim do dia sem a paciência desejada.

Quando o casal funciona como uma equipa

À minha volta tenho vários casos de famílias que são aquilo que deviam ser todas: em que existe uma partilha dos deveres e tarefas igualitário entre pai e mãe. Em que os pais dedicam o seu tempo a brincar, levar às actividades, ajudam no estudo, no banho, na hora de refeições. Mas mesmo nestes casos, salvo em situações em que são pais solteiros, a responsabilidade das refeições, organização das compras, limpeza da casa, tratamento da roupa, tudo isto continua quase em exclusivo nas costas das mães. É naturalmente mais simples chegar a casa e estar dedicado aos filhos quando não há roupa para apanhar, quando o jantar está feito, quando essas preocupações estão noutro lado e permitem que haja uma entrega diferente. Não é assim em todas as casas, não quero generalizar, mas a verdade é que é assim na grande maioria delas.

As mulheres têm tendência para fazer.

Não se perguntam: o que é que é preciso fazer, olham em volta e fazem sem que lhes tenham de dizer e o contrário muitas vezes não acontece. É fruto de anos de educação nesse sentido e demorará muitos outros até que seja completamente desconstruído.

É certo que no Dia da Mãe muitos companheiros “poupam“ as mulheres a fazerem o pequeno-almoço, que é carinhosamente levado à cama pelos petizes, em alguns casos almoça-se fora e há menos essa preocupação no dia. Mas é, como se costuma dizer “em dia de festa”.

E nos outros dias? Se se tem este cuidado, é porque há a percepção da necessidade de aliviar as mães, aliada ao carinho do gesto, naturalmente. E se se percebe que as mães estão sobrecarregadas, parece-me que a solução é simples.

A educação dos filhos é das maiores parcerias de vida

A educação dos filhos é das maiores parcerias de vida e tantas vezes, infelizmente, só se percebe que não resulta quando está a ser vivida. Mas é uma parceria, não é uma corrida de fundo, uma maratona individual.

Ensinemos isso mesmo aos nossos filhos, para que eles possam ser melhores pais e mães do que nós somos.

Ensinemos os rapazes (e as raparigas, nos casos em que a situação que se vive é a contrária, e também existe) a olhar em volta e a perceber o que precisa de ser feito sem ser necessário estar a apontar o evidente. Há loiça suja? Lava-se ou coloca-se na máquina. Há roupa acumulada? Faça-se uma máquina. A roupa está dobrada e passada? Arrume-se. Há refeições para fazer? Cheguem-se à frente.

Não adianta oferecer flores se o gesto é puramente simbólico.

Olhemos em volta. Valorizemos quem está connosco. Arregacemos as mangas e, em parceria, façamos o que há para fazer.

Às mães cabe, desde o início das relações, estabelecer o critério de igualdade tanto nos direitos como nos deveres.

E contrariar a sensação (muitas vezes correcta) que fazemos as coisas melhor. Se não deixarmos que as pessoas que estão connosco as façam, então nunca conseguirão chegar ao nível de excelência que acreditamos ter ?. Um pouco à semelhança do que queremos para os nossos filhos, não permitamos que os nossos companheiros sejam medíocres quando até mostram iniciativa de fazer a sua parte.

Todos os dias lutamos contra o tempo, a culpa, o orçamento, o cansaço. Mas temos o maior aliado: o amor. O maior de todos.

Para sempre!

MÃE DE UMA MENINA, É PARA E POR ELA QUE ESCREVE SEMANALMENTE, PASSANDO PARA PALAVRAS OS MAIORES SEGREDOS DO VERBO AMAR.

Autora orgulhosa dos livros Não Tenhas Medo e Conta Comigo, uma parceria Up To Kids com a editora Máquina de Voar, ilustrados por aRita, e de tantas outras palavras escritas carregadas de amor!

Concorda com este artigo? Deixe a sua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.