Carta a todos os pais: este ano não quero tablets

Carta a todos os pais: este ano não quero tablets

Carta a todos os pais: este ano não quero tablets

Queridos pais, este ano não me ofereçam um tablet que me distraia daquilo que é realmente importante e me faz feliz.

Não me ofereçam um telemóvel que condicione a forma como me relaciono com os meus amigos.

Também não quero PlayStations nem Wii’s que me ocupem o tempo que deveria passar a brincar com vocês ou com os meus irmãos. Não preciso de um iphone para mostrar aos meus amigos e dizer que tenho algo caro.

É verdade, mesmo que por vezes vos peça, a realidade é que quando me oferecem facilmente estas coisas estão a demonstrar-me que as coisas são fáceis de alcançar. Estão a mostrar-me que os bens materiais se sobrepõem e que independentemente de poderem ou não oferecer, as minhas vontades prevalecem sempre.

Sei que a vossa missão de pais não é fácil.

Por isso escrevo esta carta a todos os pais.

Também sei que o vosso papel enquanto educadores não é fácil. Por isso, tenho que lhes dizer que não os quero como amigos, quero-os como pais. Os meus amigos servem para brincar, confidenciar, dizer tolices. Mas estes nunca conseguirão desempenhar o papel de pais. Por isso, queria alertá-los que preciso de vocês para impor regras e limites, para me dizerem que “não” pois preciso de o ouvir. Sim, ao longo de toda a minha vida, irei ouvir muitos nãos e preciso que vocês me ensinem desde cedo a aceitá-los.

Sei que o vosso tempo é pouco. E sei que é mais fácil dar-me um telemóvel, um tablet ou um comando de televisão.

Também sei que chegam do trabalho cansados e sem paciência para mim.

Entendo que é mais simples calar uma birra desta forma. Mas peço-lhes um pouco mais de paciência, afinal eu fui o vosso projeto de vida a dois. Eu nasci porque me quiseram muito. Invistam na minha educação.

Por isso, este Natal quero que me ofereçam amor, tempo de qualidade, canções, doces tradicionais, canela, luzinhas e histórias.

Quero que me ensinem valores como o respeito, a necessidade de esforço, a importância do trabalho, o reconhecimento das figuras de autoridade, a importância da família e a humildade.

Sei que pedi muita coisa, mas espero que me consigam oferecer alguma delas neste Natal!

O Centro Catarina Lucas nasce na sequência do trabalho desenvolvido pela psicóloga Catarina Lucas ao longo dos anos, na área da psicologia e desenvolvimento.

Conta com uma equipa multidisciplinar de cerca de 30 profissionais especializados em diversas áreas da psicologia e do desenvolvimento humano, prestando serviços nas áreas da psicologia para adultos, infantil e juvenil, aconselhamento parental, terapia de casal, terapia familiar, sexologia clínica, neuropsicologia, hipnose clínica, orientação vocacional, psiquiatria, terapia ocupacional, terapia da fala, nutrição, naturopatia, osteopatia, entre outros.

Gostou deste artigo? Deixe a sua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.