Carta para a minha namorada

 (…ou um arrojado Guia em 12 Passos Para uma Relação Feliz e Sem Medo dos Lugares Comuns)

Minha namorada, minha mulher, minha querida,

As mulheres são assim. Conseguem ser espaço e floco de neve. És mãe, e ao mesmo tempo, és linda na forma como cortas o tomate para a salada.

1) Diga ao seu parceiro quais os pormenores que o fascinam. Faça-o já. Pode ser por SMS. Seja descritivo. E verdadeiro. Não invente um pormenor à pressa. E se for preciso, pense um pouco no assunto para ir ao fundo  do coração. Não tem parceiro? Exercite o seu músculo emocional e faça o mesmo, mas para um amigo.

No outro dia gabaram o meu cozinhado. Sabes porque saiu bem? Porque fiz a pensar em ti. Na verdade penso muitas vezes em ti. E tento mostrar-te, com uma sobremesa, ou uma história.

2) Pense no outro, mas mostre que pensa. Como o tem feito? Como materializou esse pensamento?

Vou tentar dizer mais vezes “vou lá fora por o lixo e no sítio certo para não haver multa”. Vou tentar ser menos impulsivo na resposta “está bem” e usar mais o “mas diz lá de novo para ver se entendi”.

3) Cumprir as promessas (fundamental) começa no cuidado usado na hora de prometer. Cuidado com o que sai da boca para fora. É o velho “pense antes de falar”.

Sei que há vários modelos de relação. Claro que há solteiros felizes e casados tristes. E o contrário. Mas também sei que sou apaixonado pela nossa paixão. Se não te conhecesse ia já á tua procura!

4) Menos sofá, mais relação. Mais amor e mais desamor. Menos “casas dos segredos”. Menos redes sociais. Coragem. Vida real. Negas. Entrega. Tentar. Não ter medo de ficar só. Não há pior solidão do que estar mal acompanhado. Há poucas coisas capazes de amargar mais as pessoas, do que partilhar a vida com alguém que apenas toleram.

Sabes que nem sempre os meus horários são fáceis. Mas amar-te dá-me energia!

5) Amar dá energia! Ame. Não se deixe vencer pelo cansaço.

Não tenho medo dos lugares comuns. São rosas, perfumes, postais…são pormenores. Faz parte. Não sou perfeito. Mas tento melhorar. E o nosso ritual meio secreto… Sabes? Esse é fundamental!

6) Pelo menos uma vez por ano, uma tarde num cobertor jogado na relva. Ou uma foto debaixo da lua cheia. Ou o nascer do sol. Piroso? Quem diz é quem é…

Os nossos filhos são lindos! Como esta carta é só para ti, posso dizê-lo sem falsas modéstias. Desde cedo foram imbuídos na dinâmica da nossa relação. Como sabemos que mais tarde ou mais cedo vamos concretizar a saída só a dois, não desesperamos quando ela não se concretiza, porque calhou não termos ninguém para ficar com eles. Amanhã os avós vão poder, ou os tios, ou os padrinhos…não desesperamos.

7) As crianças nunca podem ser culpadas do fim de uma relação. É o casal que tem que fazer por estar bem. Ser Egoísta e colocar os miúdos no meio de relações falsas, é dos piores atos de quem se diz evoluído. Essa cobardia de agir sem pensar a sério nos miúdos, é própria de personalidades pouco desenvolvidas. Não culpe as crianças dos vossos problemas.

Adoro que saibas falar também dos “grandes temas”. A velhice, a solidariedade, política…educação… Viver contigo não é só partilhar uma série em silêncio (o que também é bom) nem rir de parvoíces (igualmente bom) .

8) Saiba quais são os grandes temas que motivam o seu parceiro. Agite-o. Provoque-o .
Dentro de nós “há uma energia que nos motiva a procurar contato, ternura, intimidade…”. Viver essa energia é ser saudável.

9) Lembre-se do muito que ainda têm para fazer juntos. Se estiver sem parceiro ou parceira vá sozinho.
Ainda temos que aprender uma dança juntos. Zumba? Ou inventarmos uma. Por exemplo kizumba…mistura de…dá para entender. Ou frequentarmos um Workshop a dois.

10) Fuja das sombras. Ainda mais se foram cinquenta. Procure a luz dessa energia. Reencontre-se. Reinvente-se. Beije. Com todo o corpo, com toda a alma. Com todos os segundos. Isso é ser saudável! E ser cidadão ativo. Porque estando mais saudável, produz mais, adoece menos, melhora o país.

Agora que escrevo tenho vontade de te tocar. Uma festinha na cara. Um entrelaçar de mãos…

11) Leia sobre endorfinas. Sobre abraços. Torne-se especialista em abraços. E leia sobre ocitocina.
Partilhar contigo novas experiência é um dos meus objetivos. Obrigado por me teres entusiasmado. Obrigado pela pele de galinha. Obrigado pelo coração a bater. E pelo coração desenhado no vidro da casa de banho

12) Desenhe um coração na casa de banho. Também pode ser metafórico.


Por Alfredo Leite, Mundo Brilhante, 
para Up To Kids®

Todos os direitos reservados

imagem capa@aqui

Gosto de iniciativas “sem tretas” e com alma. Como a Up to Kids, por exemplo.

A criação do Mundo Brilhante permite-me visitar escolas de todo o país e provocar os diferentes públicos para poderem melhorar. Agitamos. Queremos deixar marcas.

Gostou deste artigo? Deixe a sua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.