Como falar sobre a guerra com as crianças

Como falar sobre a guerra com as crianças

Como falar sobre a guerra com as crianças

Vivenciar momentos de guerra e falar sobre os seus porquês não é fácil. Mexe com as nossas emoções e pode mesmo ser uma enorme guerra emocional interna.

Procure falar no assunto com tranquilidade, clareza e sem a contaminação reativa.

Ficam algumas estratégias facilitadoras:

  • adapte o discurso à compreensão da criança mas não minta ou esconda o que se está a passar;
  • evite generalizar as ações dos governantes a todo o povo;
  • foque-se na procura da paz e não na agressão e na violência;
  • procure compreender as suas preocupacões, por muito absurdas que lhe pareçam; tenha presente que estão num nível de desenvolvimento neurológico totalmente distinto do seu;
  • Securize as ideias catastróficas mas dê-lhes espaço para expressar emoções.

Lembre-se que poderá ser uma oportunidade para reforçar a importância de valores como a empatia, a solidariedade e o respeito pelo outro.

LER TAMBÉM

A sorte de acordar num país sem guerra

8 livros infantis sobre refugiados e as suas histórias

Mais actividades para fazer em casa no confinamento com os filhos

7 dicas para lidar com a ansiedade do seu filho

Sobre as crianças e as conversas sobre a guerra

Compreender o ser humano, perceber os seus comportamentos e sentimentos é algo que me fascina, quase tanto como perceber as mudanças que vão ocorrendo pela intervenção psicológica.

É, para mim, um privilégio poder ser facilitadora dessa mudança e do conhecimento próprio.

Gostou deste artigo? Deixe a sua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.