Baixo rendimento escolar… e agora?

Muitas vezes os pais preocupam-se porque os filhos manifestam baixo rendimento escolar desde o início do 1.º ano a par de dificuldades em manter a atenção e alterações de comportamento, tal como a recusa.

Antes de qualquer outra coisa, é importante perceber qual a causa destas dificuldades:

Imaturidade? Muitas vezes as crianças não estão preparadas para integrar o 1.º ciclo por questões que se prendem com terem interiorizado e definido as suas motivações para a aprendizagem e terem cumprido as tarefas de desenvolvimento necessárias para tal.
A idade para integrar o 1.º ciclo não é consensual. Em Portugal, entendemos que aos 6 anos as crianças estão aptas, ao passo que na Alemanha defendem que deve ser aos 7 anos.

Para além disso, as crianças desenvolvem-se a ritmos diferentes e é de crucial importância para o sucesso educativo que seja feita uma avaliação cuidada caso a caso. O insucesso pode refletir-se na autoestima e dar origem a ciclos de recusa e resistência que tendem a perpetuá-lo.

Dificuldades específicas de aprendizagem? Esta hipótese nunca deve ser descartada com leviandade. Frequentemente, e por imperativos diversos, a escola é pensada para a maioria, recorrendo-se a estratégias que servem ao grande grupo. Contudo, cada criança privilegia uma forma específica de aprender, pelo que a estratégia da maioria pode não ser a que lhe serve.

Perturbações específicas da aprendizagem, como é o caso da dislexia, manifestam-se desde cedo. O seu diagnóstico precoce é fundamental.

As hipóteses não se esgotam aqui. Por este motivo, é fundamental que as crianças sejam avaliadas tanto no domínio cognitivo como emocional.

Só assim poderemos apurar causas e, claro, definir estratégias que visem a promoção do sucesso educativo.

imagem@jotaclub

2 thoughts on “Baixo rendimento escolar… e agora?

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.