Dicas para pais mais felizes

Dicas para pais mais felizes

Isto de ser pai ou mãe e ter de trabalhar fora de casa (especialmente quando eles são pequenos e não conseguem explicar nada do que se passou durante o dia) é mais complicado do que pode parecer. Ser mãe a tempo inteiro é um trabalho árduo, mas ter de os deixar com outras pessoas, quando ainda são bem pequenos, e ir trabalhar de coração apertado também não é tarefa fácil.

Seria bom poder evitar acordar a minha filha às 6h da manhã porque preciso de ir trabalhar, não me sentir culpada cada vez que tenho de dizer que não posso ir trabalhar porque tenho a minha filha doente, ou que preciso de ir com ela a uma consulta e tenho de explicar que nada pode ser mais importante do que isso.

Em solidariedade para com todas as mães e pais que trabalham fora de casa e que têm de saber equilibrar a família e o trabalho, deixo aqui 8 dicas que eu considero importantes e que gostava de ter lido quando pensei em ter filhos:

1- Não sentir culpa por ter de deixar a criança com outra pessoa e ir trabalhar: acho que é o primeiro e mais importante ponto. Não nos podemos sentir culpados por isso. Temos a responsabilidade de procurar um sítio onde sintamos que a criança estará segura e será bem tratada e devemos estar atentos a todos os sinais de que isso não está a ser feito, depois é confiar e aproveitar ao máximo todos os momentos em que estamos juntos.

Quem tem familiares ou pessoas de confiança com quem possa deixar os filhotes melhor ainda.

2- Aceitar que no infantário, na ama ou mesmo na casa dos avós eles nunca serão tratados como por nós: ninguém irá substituir a nossa presença, nem os nossos cuidados e, por mais que isso nos custe, não podemos esperar que os outros os tratem exactamente como nós faríamos (e não se iludam: as educadoras, as amas ou os avós não irão fazer TUDO o que vocês pedem e como vocês pedem, mesmo que vos digam que sim).

3- Determinar momentos só para eles: a partir do momento em que temos de ir trabalhar e passamos mais horas sem eles do que com eles, é fundamental estabelecer momentos em que ali só para eles, com dedicação total, sem fazer mais nada, sem pensar em mais nada. Temos de planear verdadeiros momentos de qualidade com as crianças e fazer por os aproveitar ao máximo, porque a infância passa a voar e a falta de tempo ou de atenção que tivemos não pode ser recuperada.

4- A casa vem quase sempre em último lugar: é preciso tempo para o trabalho, para a família, para as crianças, para os amigos… acabamos por ter de fazer opções e, por experiência própria, aquilo que pode esperar mais é a arrumação da casa. Claro que arrumar e tratar da casa é importante para o nosso bem-estar, mas ter a casa sempre impecável e limpinha será muito complicado quando se tem crianças pequenas e se quer aproveitar ao máximo o pouco tempo que passamos com elas.

5- Organizar e preparar tudo com antecedência: se o que precisamos é de mais tempo com as crianças, ajuda ter tudo mais ou menos preparado, para perder menos tempo com essas coisas na hora de fazer o jantar, de escolher a roupa ou de preparar a mala para a escola. Assim, evitam-se algumas esperas, algumas birras e aumenta-se o tempo útil com os mais pequenos.

6- Trabalhar, só trabalhar: já que temos de fazer todos estes esforços para estar a 100% com as crianças e no trabalho, então não vamos passar o dia de trabalho a pensar como estarão as crianças, a ligar para saber se já comeram tudo, se dormiram bem e quantos cocós fizeram hoje. É importante conseguir desligar um pouco e trabalhar a 100%, no tempo que destinamos para isso, de modo a não ser necessário fazer mais horas, chegar mais tarde a casa, levar trabalho para casa… e ter mais tempo livre para estar com a família.

7- As férias e fins-de-semana devem ser aproveitados ao máximo: tentar aproveitar todos os minutos livres é importante e no período das férias ou no fim-de-semana temos de aproveitar ainda mais. Nada de trazer trabalho para casa, nem de estar a ver e-mails de trabalho durante as férias. Relaxar é a palavra de ordem!

8- Não se esqueçam de vocês mesmos: para estarmos disponíveis para os outros e com paciência para todos os momentos que queremos passar com os nossos filhos e com a família, convém não esquecer de cuidarmos de nós, do nosso bem-estar e de investir na relação com o/a parceiro/a (se existir).

Ler também 10 mandamentos para uma mãe que trabalha

Por Tânia Almeida, para Up To Kids®
Todos os direitos reservados

imagem@dn.no

1 thought on “Dicas para pais mais felizes

Gostou deste artigo? Deixe a sua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.