APRENDER SUPORTE BÁSICO DE VIDA, UM DEVER CÍVICO

Uma paragem cardíaca pode ocorrer a qualquer pessoa, em qualquer momento e em qualquer lugar.

Salvar uma vida envolve uma sequência de passos e cada um deles influencia a sobrevivência, pelo que a ajuda à vítima não tem início com a chegada da ajuda diferenciada, sob pena de poder ser tarde de mais.

Por exemplo, um CORRETO pedido de socorro, ligando o 112, é imprescindível, e depende de todos nós. É essencial ensinar os mais pequenos a fazê-lo corretamente, por isso, o tema do Suporte Básico de Vida, com tudo o que este envolve, deve ser abordado nas Escolas.

Assim, o GESTO CERTO recomenda:

1.° Mantenha a calma;

2.° Identifique-se. Basta o primeiro e último nome;

3.° Indique o número de telefone de contacto;

4.° Indique a morada, utilizando pontos de referência. (Por exemplo, Rua da Escola, junto ao café Paraíso);

5.° Indique o sexo da vítima e a idade aproximada;

6.° Refira o estado da vítima, sendo que nestes casos é imprescindível dizer que Não Respira;

7.° Diga o que já se fez e as condições do local, caso de justifique (Por exemplo, dificuldades de acesso, perigo de um poste cair,…).

IMG_20141027_123651

IMG_20141027_123322

A rapidez versus qualidade da informação disponibilizada ao Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) é primordial para a ativação dos meios de socorro que são efetivamente necessários, assim como para o sucesso da atuação dos serviços de emergência médica, nomeadamente numa situação de paragem cardiorrespiratória.

Todos temos o direito de sermos salvos, mas também temos o dever de saber salvar. Tanto mais que a maior parte destas situações ocorrem em contexto extra-hospitalar, pelo que uma população mais informada poderá fazer toda a diferença.

Esta diferença, reitero, começa com a formação das nossas crianças e jovens. É importante investir na formação dos cidadãos, promovendo uma participação cívica pró ativa e reforçando a responsabilização social.

Tal como refere o Dr. João  dos Santos, “o destino do homem determina-se na  forma como é gerado, no calor dos braços que se lhe estendem, na ideologia que o envolve e na liberdade que lhe é proporcionada para imaginar, experimentar e pensar”.

Por tudo isto, Aprender Suporte Básico de Vida é um Dever Cívico ao Alcance de TODOS.

Por Luis Pacheco, projeto Gesto Certo
para Up To Lisbon Kids®

Todos os direitos reservados

1 thought on “APRENDER SUPORTE BÁSICO DE VIDA, UM DEVER CÍVICO

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Instagram did not return a 200.