Como motivar o seu filho no novo ano de hoje para a frente.

Como motivar o seu filho no novo ano de hoje para a frente.

Motivar é a palavra chave.

No novo ano tome uma resolução: comece a motivar de forma positiva os seus filhos!

Quando chega a altura de fazer as tarefas, motive e guie os seus filhos, adaptando às suas maneiras de ser a sua forma de comunicar.

Com a escola, actividades extracurriculares, os seus próprios problemas e as hormonas, não admira que as crianças e jovens tenham tanta dificuldade em lembrarem-se das suas tarefas. O que para nós enquanto adultos é importante e prioritário, para as crianças não é. Para as crianças e jovens há coisas bem mais importantes do que as suas tarefas. E não é compreensível? Não éramos assim, também?

Mas para os pais, as tarefas regulares introduzem, igualmente, o espírito de trabalho em equipa, de cooperação e de entreajuda. No entanto, antes de conseguir introduzir e passar esses conceitos, é necessário motivar as crianças a fazer as tarefas.

Ensinar a ter gosto e prazer em cada coisa que fazemos, que aprendemos e motivar de forma positiva é o caminho para que consigamos que os nossos filhos cresçam a fazer mais entusiasticamente até as coisas que consideram mais difíceis e aborrecidas.

E o segredo está no prazer, na diversão, no sentir orgulho em si próprias por conseguirem fazer um trabalho bem feito. Se as tarefas forem apresentadas e demonstradas como algo positivo, divertido, como mais uma brincadeira ou um jogo – mesmo que não sejam nada divertidas para nós – desde que os nossos filhos são pequenos, em vez de uma obrigação chata, enfadonha e quase mortalmente necessária, a forma natural com que vão olhar e encarar as tarefas vai ser totalmente e surpreendentemente diferente.

Então se substituir a palavra tarefa – com a carga pesada que ela tem e o tom de voz que habitualmente lhe vem associada – por outra ajustada à idade e à personalidade dos seus filhos, ainda melhor! Faça das tarefas uma festa! Só depois de tentar poderá ver como resulta.

Pode usar gráficos, listas, notas bem posicionadas pela casa. São tudo formas bastante eficazes de motivar os seus filhos. Aos seus filhos mais velhos, mande emails! Aos seus mais pequenos, faça listas com bonecos fofos e divertidos. Jogue ao “vou varrer os teus pés” ou ao “vou aspirar-te” com um sorriso nos lábios. Dance ou cante enquanto varre o chão ou lava a loiça. Depois brinquem ao “agora és tu/agora é a tua vez” e vá introduzindo assim. Nos trabalhos de casa, partilhe a leitura de um texto “pataca a mim, pataca a ti”, que é como quem diz um bocadinho eu, um bocadinho tu. E vá criando outros jogos motivadores. Não tenha pressa, incuta a alegria e vai ver como resulta.

Motive o seu filho de forma personalizada

Ajustar a forma de motivar uma criança passa por ter em consideração o seu estilo pessoal: a forma como reage às pessoas, ao tempo, às situações e às tarefas em si. Durante os vinte anos que trabalhei com crianças, jovens e até com adultos, introduzir as coisas de forma divertida, natural e o mais personalizada possível, mostrou-se sempre a forma mais eficaz e compensadora.

Há pessoas que valorizam mais as relações interpessoais acima de tudo, outras que valorizam mais a pontualidade. Enquanto outros ainda empenham-se mais com a velocidade e a eficiência. Saber como os seus filhos reagem às tarefas é o segredo. E estas reacções estão relacionadas com o seu estilo pessoal.

Existem quatro estilos pessoas gerais, apesar de estes estilos não serem tão lineares assim. Mas ajudam a compreender o estilo de cada pessoa e a ajustar a forma de comunicar.

  • Estilo Cognitivo

É organizado, analítico, consistente, critico, lógico, persistente, sério e disciplinado

Gosta que lhe digam para fazer as tarefas primeiro, de ter muito tempo para completar as tarefas, e de ter um tempo definido para finalizar a tarefa.

Não gosta de não ter tempo suficiente para terminar uma tarefa, sentir que os seus esforços não são valorizados, de ser apressado ou ser interrompido.

Como motivar: Diga à criança que tarefa quer que faça e como fazê-la. Depois dê-lhe um prazo para cumprir, certificando-se que tem mais do que tempo suficiente para terminá-la.

  • Estilo Comportamental

É Independente, produtivo, competitivo, orientado para os resultados, impaciente, resolvedor de problemas, age depressa e caminha ao seu próprio ritmo.

Gosta de ritmo rápido, de cooperação, de ter liberdade, que lhe digam o que fazer e quando fazer, que lhe seja permitido encontrar atalhos e de ser recompensado.

Não gosta de perder tempo, de lidar com detalhes, que outros tentem controlar, quando as outras pessoas falam demasiado, quando outros agem ou reagem emocionalmente.

Como motivar: Diga à criança que tarefa fazer e quando. Essa é toda a instrução que precisa. Não tente controlá-la. Deixe-a completar a tarefa exactamente à sua maneira.

  • Estilo Afectivo

É entusiástico, enérgico, criativo, social, facilmente perde noção do tempo. É muito intuitivo e faz as coisas de forma muito intuitiva, sem regras definidas.

Gosta de ser desafiados de forma divertida, de flexibilidade, de passo rápido, de se divertir, de entusiasmo, de afectos, de brincar e jogar jogos.

Não gosta quando os outros são demasiado orientados para obrigações e tarefas, de estarem confinados, de lidar com detalhes, e de quando os seus esforços e conquistas não são reconhecidos.

Como motivar: Diga à criança que tarefa realizar e quando precisa de terminar. Como tem tendência para perder noção do tempo, dê-lhe um tempo generoso como guia.

  •  Estilo Interpessoal

É descontraído, persistente, maduro, cooperativo, ajudante, prático, paciente, leal, tenaz, introvertido e fidedigno.

Gosta que lhe sejam confiadas tarefas importantes, de uma abordagem factual e prática, que lhe perguntem em vez de lhe dizerem o que fazer, e que os outros definam as expectativas.

Como motivar: Peça-lhe para realizar uma tarefa e dê-lhe instruções práticas. Certifique-se de que explica exactamente quais as suas expectativas para que saiba exactamente o que é esperado.

 

A maioria das pessoas têm uma combinação de traços, mas há um que predomina. Ao observar e interagir com estas reacções é possível motivar as crianças para realizar as suas tarefas com menos oposição e conflito.

Comece o ano em grande.
Comece por motivar de forma positiva os seus filhos.
Encoraje, apoie, guie. É que só assim os seus filhos conseguirão olhar para as coisas de forma positiva.
Dando o exemplo.

imagem@vk.com

M. J. Silva é autora dos livros Rich Parent, Poor Parent – Discovering Your Purpose, da série The Rich Parent, sobre parentalidade positiva.
Jornalista, investigadora área do desenvolvimento emocional

Para além de livros sobre parentalidade, escreve também romances e livros infantis. É uma forte activista dos direitos da criança e do fim da violência contra as crianças.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Instagram did not return a 200.