Guia para um Verão feliz

Guia para um Verão feliz, Ou como muitas vezes esquecemos que as coisas mais simples são as que mais marcam e divertem os nossos filhos:

Fazer bolinhas de sabão
Com uma palhinha e um copo de detergente ou com as mais sofisticadas artimanhas que já andam por aí, é tão bom vê-los a perderem-se nas várias cores de uma bolinha de sabão, a tentar apanhá-las e rebentá-las ou deixar cair uma e outra na mão sem que elas explodam.

Dar pão aos patos
É outra das actividades intemporais que é fácil de concretizar. Ver os patos a fazer verdadeiros sprints para apanhar o melhor pedaço de pão enquanto os miúdos batem palmas ou lançam as migalhas o mais longe que conseguem.

Comer fruta à dentada
E esquecer os cotovelos e a postura direita à mesa, deixar os talheres para outra ocasião e deixá-los aproveitar a fruta como ela sabe melhor. Pouco importa se ficam a pingar melancia até aos joelhos ou se “ganham” uma barba de pêssego, há tempo para estarem limpinhos depois.

Chapinhar numa piscina

Ou num alguidar, o efeito é o mesmo. O que importa é que o calor tem um adversário à altura e quando damos por nós há uma dezena de bonecos a boiar e outros como menos sorte que foram ao fundo e o nosso filho acaba o dia sorridente e com as pontas dos dedos enrugadas, como convém.

Contar estrelas cadentes
Depois de um dia longo em que o vento quente entra pela janela, nada melhor do que ficar à espreita. Apontar constelações, quando estão à vista, e preparar os melhores desejos para serem pedidos à estrela mais atrevida que se lançar lá de longe.

Andar de baloiço
Vê-los com as pontas dos pés esticadinhos para tentarem tocar o céu com os dedos, tê-los a pedir para continuarmos a empurrar, mais e mais, umas vezes sem medo, nas outras a fechar os olhos sem ninguém ver.

Fazer corridas de bicicleta
De triciclo, patins ou mesmo a pé, o importante é brincar muito, sempre, que o tempo passa a correr e temos de lhe deitar a língua de fora, de vez em quando.

Dormir longas sestas depois da praia
No colo ou aninhados na cama, com o cabelo a cheirar a mar, a pele queimadinha e cheia de sal. Descansar para aproveitar todos os momentos, sonhar com ondas e estrelas-do-mar, acordar com fome e vontade de fazer castelos na areia.

Brincar ao bem me quer, mal me quer
Esquecer por um dia a regra de não estragar o jardim e arrancar pétala a pétala, sem as contar, para não estragar o efeito do resultado.

Porque apesar do que nos acabe por calhar, sabemos que com os nossos filhos nunca estamos sozinhos. Nós queremo-los muito, mesmo quando eles afirmam que não nos querem nada (adolescência, adolescência…), fazemos o melhor por eles e queremos que sejam sempre felizes. Debaixo de uma lua cheia numa noite de Verão, como num dia frio de inverno, em que os aconchegamos debaixo de uma manta quente. Porque eles crescem um bocadinho todos os dias e adaptam-se a esta vida, lentamente… e nós vamos conjugando tudo, adaptando também as brincadeiras e os ensinamentos, para que nunca lhes falte nada.

As memórias, essas, constroem-se num sopro e ficam para sempre.

Por Marta Coelho, para Up To Kids®
Todos os direitos reservados

imagem@Weheartit

MÃE DE UMA MENINA, É PARA E POR ELA QUE ESCREVE SEMANALMENTE, PASSANDO PARA PALAVRAS OS MAIORES SEGREDOS DO VERBO AMAR.

Autora orgulhosa dos livros Não Tenhas Medo e Conta Comigo, uma parceria Up To Kids com a editora Máquina de Voar, ilustrados por aRita, e de tantas outras palavras escritas carregadas de amor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Instagram did not return a 200.