pais-positivos

pais-positivos

Hábitos dos pais positivos

Hábitos dos pais positivos

Felizmente, é cada vez maior o número de pais que procuram soluções mais positivas para a educação dos seus filhos. Felizmente cada vez mais são os pais que procuram soluções mais naturais, conscientes, pacificas  – enfim, mais humanitárias – quando se trata de lidar com os seus filhos. Pais que procuram ser mais justos, mais motivadores.

Pais que querem deixar um legado positivo na vida dos seus filhos.

Numa sociedade que não olha para as crianças como iguais, ainda há um longo percurso a fazer. Um percurso diário, um trabalho interior intenso de gestão emocional. E isso não se aprende na escola. Não seria maravilhoso Gestão de Emoções ser uma disciplina de base desde o ensino pré-escolar? E uma cadeira obrigatória em todas as Universidades? Que pais tão diferentes seríamos.

A infância é a base de tudo na nossa vida. Se optarmos por educar os nossos filhos através de estímulos negativos, essa é a forma como o seu cérebro se vai desenvolver. A forma como nos expressamos, como nos dirigimos aos nossos filhos, o que lhes dizemos, torna-se não apenas o seu diálogo interior, mas a forma como se vêm a si próprios, os outros e o mundo. Colheremos – e eles mais do que nós – aquilo que semearmos. Se optarmos por ajuda-los a crescer de forma positiva, motivando-os e encorajando-os, tornar-se-ão jovens e adultos com uma estrutura emocional forte, levando consigo esse legado ao longo da sua jornada.

Para sermos pais positivos, precisamos de acreditar nos nossos filhos e trata-los como iguais. Escutá-los e deixá-los ter uma voz nas decisões grandes e pequenas, assuntos grandes e pequenos. Desde que as crianças são muito, muito pequenas. Observar mais do que intervir, guiar mais do que mandar.

Para sermos pais positivos, precisamos de compreender que cada criança é um individuo independente de nós. Cada um com a sua personalidade e a sua forma de contribuir positivamente para o ambiente. Não comparar o que não é comparável. Somos todos únicos. Para sermos pais positivos precisamos de aprender a ensinar através do exemplo, olhando para os nossos filhos como parte da equipa.

Para sermos pais positivos, precisamos redefinir o conceito de amizade, estando lá nós mesmos – prontos para ajudar, escutar sem julgar – nos momentos mais difíceis. Desde a primeira infância. Para sermos pais positivos precisamos aceitar os nossos filhos por aquilo que são- não tentando moldá-los ou mudá-los para como gostaríamos que fossem. Para sermos pais positivos, precisamos de usar o diálogo como catalisador para ampliar emoções e a inteligência dos nossos filhos. Para sermos pais positivos, precisamos de redefinir as nossas prioridades, de compreender que  as crianças precisam de mais do nosso tempo, mais da nossa tolerância, mais do nosso respeito, mais da nossa calma, menos da nossa aprovação. Os nossos filhos precisam de nós, como pilares, como guias, como seus parceiros na aventura da vida. As crianças precisam de nós como seus melhores amigos e apoiantes incondicionais.

Para sermos pais positivos, precisamos de curar os nossos corações, libertar nossas almas e desobstruir o nosso espírito das nossas próprias dores. Precisamos de resolver os nossos próprios problemas, medos, ansiedades e frustrações, a fim de proporcionar às crianças o valor de calma, respeito, compreensão e segurança que eles merecem e precisam.

Para sermos pais positivos, precisamos de deixar de tomar os nossos filhos como garantidos. Eles são as pessoas por conta própria. Com desejos, paixões e necessidades. Não importa a idade da criança, todas as crianças têm coisas para ensinar-nos.

Para sermos pais positivos, precisamos de aprender a escutar todas as perguntas que os nossos filhos nos fazem. Todas as perguntas são válidas. E são muito válidas para quem as faz. E todos as crianças têm direito – tal como nós – a questionar. A nunca deixar de questionar. Somos pais mais ricos quando permitimos que os nossos corações e as nossas vidas sejam tocadas e enriquecidas pela sabedoria das crianças.

Para sermos mais positivos, precisamos de aprender a pedir desculpa. Pedir desculpa é um dos actos de ouro da parentalidade positiva. Pedir desculpa é um dos atributos mais significativos dos pais positivos. Sermos corajosos o suficiente para reconhecer as nossas próprias falhas e aceitar que também cometemos erros. Os pais ricos são gratos pelos seus filhos.

Sermos grato é um dos maiores segredos dos pais positivos. Sermos gratos pelos nossos filhos estarem na nossa vida. Quando estamos gratos, afastamo-nos de todos os sentimentos de controlo. Quando praticamos a gratidão abrimo-nos à nossa voz interior, a voz que nos conecta com nosso eu, onde os nossos pensamentos são invadidos pelo nosso propósito enquanto pais, entregando os nossos corações e oferecendo a nossa vidas para o propósito de servir.

Para sermos pais positivos nunca podemos desistir dos nossos filhos, especialmente nos momentos mais difíceis. Mesmo que nos sintamos desiludidos. Precisamos de acreditar no potencial infinito da espécie humana. Nunca podemos desistir dos nossos filhos. Independentemente dos problemas, das condições, dos desafios. E nunca podemos desistir de nós mesmos enquanto pais. Apesar dos problemas, as situações. Apesar dos desafios. Todo o sucesso depende da persistência, da flexibilidade, da abertura para aprender.

E também de sabermos que se semearmos amor, harmonia e felicidade no coração dos nossos filhos, a semente brotará amor, harmonia e em felicidade.

Por não conseguirmos vê-la, não significa que não esteja lá.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.