Metas Curriculares do 1º Ciclo | Conteúdo programático excessivo

Como mãe tenho seguido atentamente o percurso escolar da minha filha, e foi com alguma surpresa que me apercebi do extenso programa curricular do 2º Ano e suas metas curriculares completamente desadequadas ao interesse das crianças.

No meu ponto de vista estas metas curriculares, que foram aprovadas no despacho n.º 5306/2012, de 18 de abril de 2012, são uma atrocidade cometida contra os direitos das nossas crianças. Verifico que o conteúdo programático ao invés de estar a ser lecionado a um ritmo adequado aos alunos, esta a ser “debitado a alta velocidade” para que se atinjam os objetivos programáticos, e sem qualquer preocupação para com a apreensão e consolidação dos conhecimentos que devem ser adquiridos.

Estamos a falar de crianças com idades entre os 6 e os 10 anos, e não de máquinas. Crianças que cumprem além de um horário escolar extenso, que trazem para casa trabalhos escolares extra, que lhe ocupam o resto do serão e o tempo lúdico em família, nas atividades extra-escola ou de lazer, que lhes dão prazer e também são importantes para o seu desenvolvimento físico, social e cognitivo fica comprometido.

As crianças de hoje serão os jovens do futuro, futuro esse que vejo seriamente comprometido, futuro esse onde a frustração irá reinar, porque a não obtenção de resultados irá comprometer jovens que terão um futuro escolar promissor completamente arruinado. Eu não quero a minha filha nesse leque de jovens; quero que a minha filha tenha gosto em aprender, em descobrir o mundo e que a sociedade a veja como um ser pensante, que se questiona, que levanta questões e não uma máquina de aquisição de dados para fins estatísticos, de ranking de escolas, por exemplo.

É no ensino do 1º ciclo que as nossas crianças vão adquirir as ferramentas necessárias, à vontade de estudar, de ir à escola e conseguir os melhores resultados, e com estas metas está-se a minar toda essa aprendizagem.

Acho que deveria ser do conhecimento de toda a população que este programas foram proposto por um grupo de professores Universitários, secundário, não havendo um único professor de ensino básico do 1º ciclo, esses sim com conhecimento teórico e prático da realidades das nossas crianças, para poderem realizar um programa adequado e funcional.
Por todos estes motivos e porque acho que vale a pena lutar pela Educação das nossas crianças, eu acho que estas metas têm que ser alteradas.
Sou a proponente de uma petição pública com esse sentido, se pensam do mesmo modo, assinem, e partilhem com o máximo de pessoas, vamos quebrar o silêncio, vamos dar voz às nossas crianças.

Assine aqui a Petição Pública para Alteração das metas curriculares do 1.º ciclo

Consulte Programa Matemática Básico | Metas Curriculares 14 Ago’13

Por Vânia Azinheira, sigam a evolução na página Alteração das Metas Curriculares do 1º Ciclo

Todos os direitos reservados

15 thoughts on “Metas Curriculares do 1º Ciclo | Conteúdo programático excessivo
  1. Olá Vânia.
    Em boa hora levantou esta questão. Sou prof. do 1.ºCiclo e este assunto, tem preocupado bastante os docentes do meu Agrupamento. Temos vindo a registar em atas de reunião, que o programa é demasiado extenso, complexo e desajustado à faixa etária dos nossos alunos. Mas tenho a sensação de que ninguém nos ouve e as várias inspeções que passam pela escola, não querem sequer ouvir falar do assunto. A acrescentar, gostaria ainda de referir que no 1.º Ciclo, existem imensas turmas mistas (onde um professor leciona dois anos de escolaridade na mesma sala). Terão estes alunos as mesmas condições para aprender com qualidade? Dá que pensar,o estado em que se encontra a Educação em Portugal, e é com estas condições adversas, que a maior parte dos professores trabalha no dia a dia, esforçando-se para que os nossos pequenos se tornem Homens.
    Bem haja a sua iniciativa.

  2. Elisabete Nunes Fernandes diz:

    Concordo plenamente é uma injustiça o que estão a fazer com as nossas crianças

  3. Maria Leonor Branco Nunes Abreu diz:

    Como prof. assino todos estes comentários.
    Finalmente começo a ver as pessoas a falarem sobre este assunto que me atromenta diariamente como mãe e como docente.
    Espero que se debata ao estado a que chegámos, uma constante luta, correria…para atingir metas, conteúdos.
    É urgente fazer uma mudança, pelas nossas crianças por todos nós!

  4. A minha filha mais nova está no 3º ano, num colégio privado, e confesso que há dias que nem a deixo pegar nas coisas da escola.
    Além de um horário até às 15.30 todos os dias, tem 2 dias de estudo autónomo (vigiado por professores) e trás trabalhos à 2ª e 6ª.
    Esta semana em sido todos os dias a fazer fichas na Escola Virtual….
    A matéria de matemática de 2º período, fez-me ir olhar para os manuais da filha mais velha, hoje no 6º ano, e o que estão a dar este ano, deu ela no 4º ano em 2012/2013….
    É demais!!! Ela até é uma menina que gosta de estudar, tem facilidade de aprendizagem, mas caramba! é demais! Parece que querem que cresçam à força, com responsabilidades e capacidades que deviam ser expectáveis mais à frente…
    Vou subscrever e partilhar!

  5. Concordo plenamente é uma atrocidade o que está acontecer com as nossas crianças!

  6. Não sei se aqui já têm conhecimento ou se esta situação é a nível nacional ou não. No agrupamento de escolas da minha residência, fui hoje informada, se ao pais quiserem fazer mobilidade interna na pré ou 1º ciclo têm de fazer nova matrícula como se fosse uma 1ª vez. No ano letivo corrente bastou apenas um documento interno e nada mais, tendo essa criança prioridade devido a já estar no “sistema”.
    Não acho nada normal burocratizar, complexar e complicar a vida dos pais.
    No meu caso terei de fazer nova matrícula para a pré para mudar o meu filho de escola, quando já está neste agrupamento e na pré desde 2012/13 devido a ser condicionado, e outra nova matrícula para o 1º ciclo para tentar entrar no 1º ciclo.
    Serão 2 vezes mais documentos e fotos e duas vezes impressos para preencher, quando no ano 2014/15 apenas foi necessário os pais preencherem uma simples folha onde diziam qual a escola para onde queriam a mobilidade e o motivo.
    Desculpem a mudança de assunto mas gostaria que me informassem se estou certa ou não.

    Obrigado~
    Célia Pires

    1. Olá Célia, de facto não tínhamos conhecimento dessa situação. Mas vamos tentar saber mais. Obrigada pelo alerta!

  7. o meu viver é triste diz:

    Este curriculum escolar é marca de gente que na vida tem um valor elevado de si mesmo e pensam que quem não os consegue acompanhar não merece sequer dirigi-lhos um olhar.
    É gente que geralmente na vida fizeram as escolhas correctas a quem deviam lamber o real traseiro. Caso típico das personagens que fazem parte da clique que rodeia o governo e que o integra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.