Slow Parenting | Pais sem pressa

Slow Parenting | Pais sem pressa

Sais do colégio direta para a natação, da natação direta para o balet, do balet, música, pintura, inglês, etc. Chegas ao fim de semana e andas de festa de anos em festa de anos. A agenda dos teus filhos está a levar-te  à loucura. Sentes que precisas de acalmar. Já ouviste falar em “Slow Parenting”?

O movimento “Slow Parenting”, em Português “Pais Sem Pressa”, começou nos Estados Unidos e, muito resumidamente, significa desacelerar a rotina dos pais para desacelerar a dos filhos.

Vivemos num mundo tão apressado que muitas vezes sentimos ansiedade para estimular e preparar os nossos filhos para serem os melhores em tudo. E há ainda a corrida materna (de loucos!) que somos diariamente bombardeadas com perguntas de outras mães como: “O teu filho ainda não anda? Ahh não? O meu com essa idade já corria!”. Mas qual é a vantagem disso? Para quê acelerar o desenvolvimento dos nossos filhos? Será que eles estão felizes?

Claro que achamos que devemos estimulá-los, mas tudo deve ser feito com peso e medida. Sem querer antecipar fases e, acima de tudo, sem os pressionar desnecessariamente. Há que respeitar o tempo de cada criança, encontrar o equilíbrio entre as atividades e o que realmente faz com que os nossos filhos sejam crianças felizes.  E é exatamente isso que o movimento “Slow Parenting” defende. Por uma melhor qualidade de vida.

Os Bebés precisam de ser bebés, e as crianças de ser crianças. E nós, pais, precisamos de entender isso para desacelerar e consciencializarmo-nos de que não temos de ficar o tempo todo a inventar brincadeiras e atividades para estimulá-los. Um ritmo demasiado acelerado pode trazer sérios problemas emocionais para os nossos filhos.

Chegou a altura de pararmos e repensarmos o nosso dia-a-dia. Temos de começar a valorizar os pequenos prazeres da vida, como os passeios de bicicleta, as idas ao parque infantil e o cinema no sofá. Vamos relaxar, ser felizes e deixar que eles aproveitem a infância de forma equilibrada, sem exigências nem obrigações. Concordam?

E lembrem-se: nenhuma atividade é mais importante do que estar em família!

Deixo-vos com os 10 princípios do movimento “Slow Parenting” para reflexão:

1 – Menos Gadgets, mais tempo em família
Desliga todo tipo de tecnologia por pelo menos 1 hora por dia (mais é ainda melhor) – incluindo a dos pais!

2 – Novas amizades
Deixa os miúdos relacionarem-se com outras crianças. O círculo social dos filhos precisa ser maior do que apenas o círculo familiar. Não tentes ser o melhor amigo dos teus filhos: os melhores amigos deles têm de ser outras crianças!

3- Saber ouvir e saber observar.
Aprende a perceber os sinais dos teus filhos. Quando estão felizes com o que fazem ou quando estão esgotados por terem uma agenda extra preenchida. Ouve-os com atenção. Afinal o objetivo é que sejam felizes, certo?

4- Papel de Pais
As atividades extracurriculares são importantes pois ajudam a trabalhar a mente e o corpo. Mas quando são exaustivas tornam-se prejudiciais.  A melhor escola é a tua casa, e os melhores professores somos nós, pais. Assume a importância do teu papel.

5- Brincar e brincar até fartar
O dever (e direito) de uma criança é brincar. Cria tempo e espaço para a brincadeira quer seja individual, com a família ou com amigos no parque.

6- Sem Compromissos
Crianças até aos cinco anos não precisam de uma série de atividades programadas. Podem e devem fazer o que gostam e aprender de forma espontânea.

7 – Limites
É importante saber quando e como dizer Não. Estabelece limites!

8 – Menos é mais
A criatividade e a curiosidade pela aprendizagem, muitas vezes, nascem do tédio.

9 – Pratica o mindfulness
Aprende a cultivar espaços silenciosos durante o dia e encontra tempo para esvaziar a mente.

10 – Dá tempo aos teus filhos
Cada criança tem o seu ritmo. Não apresses o desenvolvimento dos teus filhos. Não queiras que sejam crescidos. Se achas que a fase em que se encontram dá muito trabalho, não queiras imaginar como será a fase a seguir.

Aproveita todos os momento, porque são únicos, e um dia quando te aperceberes, todas estas fases já passaram e eles tornaram-se adultos. Vais sentir que o tempo passou a voar, e que davas tudo para ter mais uns minutos de brincadeira, de mimos e de palhaçadas.

Agora é o momento. Abranda, faz uma pausa, e aproveita!

imagem@freeandwildchild

LER TAMBÉM…

A casa é a primeira escola e os pais são os primeiros professores

É urgente ensinar as crianças a brincar!

Tempo de Qualidade

17 thoughts on “Slow Parenting | Pais sem pressa
  1. Boa tarde,

    O meu nome é Vasco Pinto e sou jornalista no programa Você na TV das manhãs da TVI. Vamos abordar a temática dos “pais sem pressa” no programa e queríamos ter casos para fazer reportagem com os pais e filhos. Peço por favor para se algum pai se identificar com esta temática me contactar através do telemovel 918507427 ou do email – vmtpinto@tvi.pt.
    Obrigado.
    Vasco Pinto

  2. Na verdade mindfulness é estar em presença consciente! Esvaziar a mente, estar em silêncio, atenta a si própria e ao seu corpo, nao é mindfulness??? Não sei porque não!!!

    1. Obrigada Ana, curiosamente, embora saiba pouco sobre Mindfulness pensei o mesmo quando editei o artigo! 😉 Mas achei que era eu que estava em défice de conhecimento! Irei fazer o reparo à autora.
      Obrigada

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.