Para onde vamos quando desaparecemos?

Este fim de semana não estamos para passeios.

Nem festejos.

Nem saídas divertidas e museus educativos.

Este fim de semana estamos apáticos.

Tristes.

Tristes demais.

Tive de contar aos meus filhos.

Já tinham ouvido qualquer coisa e perguntaram-me.

Foi difícil.

É muito difícil dizê-lo em voz alta.

Surgiram muitas perguntas.

Muitas dúvidas.

Medos e inseguranças.

E a pergunta inevitável surgiu: “podia ter sido eu, mãe?”

Ouço um “Sim” tremido a sair da minha boca, e nem queria acreditar que sim.

Que podia ter sido um dos meus filhos.

Que PODE ser um dos meus filhos.

Deus esfrangalha-nos num segundo.

Descansa em paz, princesa Côderosa

Paraonde

 

À parte algumas exceções, ninguém consegue responder com certeza absoluta à pergunta que dá título a este livro.

“Para onde vamos quando desaparecemos?” aproveita a ausência de respostas “preto no branco” para lançar novas hipóteses – mais coloridas e poéticas, mais sérias ou disparatadas, conforme o caso… – e assim iluminar um tema inevitavelmente sombrio.

 

desaparecemos_1

Felizmente (ou infelizmente sei lá) não somos os únicos a desaparecer.
Com todas as outras coisas do mundo, acontece o mesmo.
O Sol, as nuvens, as folhas e até as férias
Estão sempre
A começar e a acabar,
A aparecer e a desaparecer.

desaparecemos_3

O que propõe este livro?
Observar as coisas do mundo e nelas procurar novas pistas e possibilidades (que nos sirvam a nós e àqueles de quem mais gostamos).
Atenção: nesta procura, nada deve ser ignorado – das meias que se evaporam misteriosamente ao sol que todos os dias se vai embora – em tudo pode haver ideias interessantes que ajudem a preencher o espaço deixado em aberto por esta grande interrogação.

desaparecemos_2

“Para onde vamos quando desaparecemos?” aborda de forma subtil o tema da ausência, do desaparecimento e da morte.
Não trazendo respostas definitivas, abre as portas à imaginação, tornando o tema (mesmo que por breves instantes) um pouco mais leve.

Este livro consegue o impossível: apresentar o tema inquietante da ausência, do desaparecimento e da morte às crianças da forma mais adequada. Partindo de exemplos como o sol, as nuvens ou mesmo as férias que estão sempre a começar e acabar, coloca uma interrogação a que ninguém consegue responder com certeza absoluta. A qualidade e imaginação das ilustrações de Madalena Matoso e a subtileza poética do texto, não isento de humor, tornam leve e apetecível um assunto doloroso e improvável. Um livro que ajuda a crescer. Luís Almeida Eça, Agenda Cultural de Lisboa (Câmara Municipal de Lisboa)

FICHA TÉCNICA
Planeta Tangerina
Para onde Vamos quando desaparecemos
Isabel Minhós Martins · Madalena Matoso
48 páginas · 195 x 220 mm
PVP: 12,50 €

1 thought on “Para onde vamos quando desaparecemos?
  1. Adoro este livro leio muitas vezes aos meus filhos e muitas vezes eles usam as historias que veem no livro para explicarem para onde vão as coisas que eles tento gostam e desapareceram.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.