Menina, Mulher, Mãe

Menina, Mulher, Mãe

Menina, Mulher, Mãe | Tânia Correia

Encontrarmos o equilíbrio entre os nossos 3m’s – a Menina, a Mulher e a Mãe – é um dos grandes desafios desta vida.

Em primeiro lugar, existe uma Menina que permanece em nós, da qual podemos passar anos a fugir, mas que com a entrada no mundo da maternidade se torna visível, com todas as suas feridas. Há também uma Mulher da qual nos despedimos antes do parto, e que embora guardemos fragmentos seus, surgem novas zonas para explorar e tantas outras para redescobrir. Por fim, nasce uma Mãe que, tal como o bebé, precisará de tempo e de espaço para aprender e crescer, sem pressões, comparações, nem culpabilizações. 

O livro Menina, Mulher, Mãe

O livro conduz cada leitora numa viagem por estas suas zonas, os seus 3m’s, explorando-as, ligando-as, explicando os efeitos da sua interacção e dessa forma promovendo a consciência de si – do que se pensa, do que se sente e de como essa combinação se traduz em acções, isto é, permite a construção de um mapa pessoal.

Um guia prático para mulheres que querem sentir-se equilibradas e seguras nos seus vários papéis.

Este livro é a sumula de conhecimentos, ideias, dicas, formas de estar, agruras, resoluções, momentos, desafios, alegrias e tristezas não só da sua autora, mas das muitas mulheres que tem vindo a acompanhar e que agora partilha com as leitoras por forma a conseguir amparar cada vez mais mães a perceberem que não estão sozinhas nesta viagem.

FICHA TÉCNICA

Autora: Tânia Correia 

ISBN: 9789896609382

Edição/Reimpressão: 10-2020

Editor: Oficina do Livro

Idioma: Português

Dimensões: 156 x 234 x 11 mm

Encadernação: Capa mole

Páginas: 208

Tipo de Produto: Livro

Classificação Temática: Livros em Português > Desenvolvimento Pessoal e Espiritual > Autoajuda

Mestre em Psicoterapia Cognitiva-Comportamental, Lisboa

A entrada no mundo da maternidade rapidamente se revelou menos “purpurino-brilhante” do que havia imaginado. Poderei ser uma mãe que se sente completa, com disponibilidade para a sua prol, se não cuidar de mim enquanto mulher? Poderei ser uma mulher feliz se não me sentir uma mãe livre?

Concorda com este artigo? Deixe a sua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.