Não sejas esse tipo de pai

Não sejas esse tipo de pai

Não compres guerras desnecessárias só para provares que tens razão.

Não deixes que o teu filho sinta que pode fazer tudo só porque erraste.

Não ameaces que vais gostar menos só porque o teu filho fez algo que não devia.

Não o faças sentir que gostas tanto dele só porque corresponde exactamente às tuas expectativas.

Não uses o teu filho como uma arma, não o manipules para ser dependente de ti, para te preferir aos outros.

Não autorizes que se torne um ditador por saber aproveitar as vulnerabilidades do ambiente que o rodeia.

Não deixes que os teus medos façam com que o teu filho seja menos do que possa ser.

Não deixes de seguir o teu instinto, mesmo que isso te traga alguns amargos de boca.

Não o impeças de estar com quem gosta, com quem gosta dele, por causa de conflitos que lhe são alheios.

Não lhe desculpes tudo porque o teu amor por ele é maior que tudo.

Não lhe peças tudo porque queres que esse amor seja retribuído de igual forma.

Não o defendas nas suas asneiras quando o que precisa é de ser orientado para que não as volte a repetir.

Não o acuses quando os seus erros são algo que escapa ao seu entendimento.

Não ponhas as culpas nos outros para aliviar a culpa do teu filho.

Não culpes o teu filho só para te sentires um bom disciplinador.

Não o pressiones a responder aos teus padrões quando claramente ele tem os seus próprios.

Não deixes o teu filho mandar em casa e impor as suas vontades só porque tem de ter liberdade de pensamento e acção.

Não grites com o teu filho quando o teu dia correu mal apenas porque ele tem de te ouvir e não pode ir a lugar algum.

Não permitas que use a sua frustração para te tratar mal.

Não aches que sabes tudo e permite-te aprender com ele.

Não lhe passes a sensação de que sabe tudo e que é mais que os outros.

Não o deixes comer tudo o que quer só porque assim é mais feliz.

Não o deixes deixar de comer o que precisa porque assim é mais feliz.

Não permitas que a televisão e os gadgets te substituam porque assim tens menos trabalho.

Não permitas que o teu filho use a televisão e os gadgets como substitutos dos outros com quem pode e deve relacionar-se.

Não obrigues o teu filho a falar do que o deixa desconfortável só porque és pai dele e tens de saber.

Não sejas tão ausente na tua vida do teu filho que o faças sentir que mais vale falar do que sente com os outros.

Não te deixes enredar pela falta de tempo, de paciência, pelo amor em excesso, pela culpa por não estares tão presente, por teres sonhado algo diferente para a tua prole.

Aconteça o que acontecer, não sejas esse tipo de pai. Procura o meio-termo. Por mais difícil que seja.

 

imagemcapa@demo.kinton.es

 

Revista digital destinada a pais e educadores de crianças incríveis! 😀
Digital Magazine , Up To KIds

Contamos com mais de uma centena de especialistas que produzem conteúdos na área da saúde, comportamento, educação, alimentação, parentalidade e muito mais.  Acreditamos em Pais reais, com filhos reais. 

2 thoughts on “Não sejas esse tipo de pai

Gostou deste artigo? Deixe a sua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.