A mãe que nunca serei

A mãe que nunca serei

A mãe que nunca serei

Meus queridos filhos,

ninguém é perfeito.

Às vezes penso que gostava de fazer determinadas coisas que vejo as outras mães a fazer mas não tenho tempo, ou não tenho paciência. Ou simplesmente nem sequer me lembro de o fazer.

Nunca serei aquela mãe que aceita o desafio de tirar-vos uma fotografia todas as semanas. Eu fotografo-vos sempre que me apetece e isso, tem dias que, acontece 1000 vezes no mesmo dia.

Nunca serei a mãe adorada na escola, porque vos vou buscar sempre a correr e nunca fico a brincar com os vossos amigos… nem tão pouco sei o nome de todos eles.

Nem sempre terei paciência para fazer penteados espectaculares, ou para preparar trabalhos interactivos para levarem para a escola.

Não farei sobremesas e cupcakes deliciosos para levarem para as vendas da escola, embrulhados em caixas giríssimas compradas propositadamente para estas ocasiões.

Nem sempre me vou lembrar de pôr na mochila o equipamento de balet, o protector solar nos dias de mangueiradas, ou o vosso boneco preferido. Às vezes terão de ir para a escola sem ele.

Nunca vou tirar um dia para organizar a festa de pijama melhor do mundo para as vossas amigas. Eu sei que desde que haja sacos cama, uma lanterna e marshmallows vão divertir-se imenso na mesma.

Nunca vou ser a mãe perfeita que vocês pensam que gostavam que fosse.

Mas prometo-vos que vou estar sempre presente em cada espetáculo de ballet, jogo de basquetebol ou torneios de natação, e a torcer por vocês.

Vou comprar-vos o material para os projetos da escola, e dar-vos todo o apoio possível para que os realizem sozinhos.

Ter sempre qualquer coisa para mandar para as vendas da escola, mesmo que tenha comprado no café quando vos fui levar de manhã.

Vou sempre aconchegar-vos a roupa, e dar-vos um abraço e um beijinho de boa noite.

Vou estar sempre ao vosso lado quando acordarem com pesadelos.

Eu vou ficar sempre de coração nas mãos quando vos tratarem mal, ou vos puserem de parte, ou quando vos trocarem por alguém.

Vou estar sempre presente em cada desgosto das vossas vidas, mas também em cada sucesso alcançado.

Vou lembrar-vos sempre que “errar é humano” e vou ajudar-vos a assumir esses erros mesmo que ninguém se tenha apercebido deles.

Eu vou estar sempre disposta a ajudar-vos a recomeçar; quer seja um trabalho escolar ou um capítulo da vossa vida.

Defender sempre os vossos interesses, mesmo que isso implique não vos defender a vocês.

Vou obrigar-vos a tomar as atitudes corretas sempre que possa, mesmo que por vezes não seja a atitude que queiram tomar, porque quero que cresçam íntegros.

Vou estar à vossa frente, sempre de braços abertos, mesmo naqueles momentos em que me vão odiar.

Porque meus queridos, eu sei que nem sempre vou ser a mãe que querem. Mas vou ser a mãe que precisam.

E eu sei, que um dia mais tarde quando tiverem os vossos filhos, vão ler estas palavras e concordar comigo.

Mãe

 

Por Up To Kids®,
Todos os direitos reservados

Imagem capa@chameleonphotographix

Revista digital destinada a pais e educadores de crianças incríveis! 😀
Digital Magazine , Up To KIds

Contamos com mais de uma centena de especialistas que produzem conteúdos na área da saúde, comportamento, educação, alimentação, parentalidade e muito mais.  Acreditamos em Pais reais, com filhos reais. 

15 thoughts on “A mãe que nunca serei
  1. Não concordo com a introdução que fez do que veio depois a ser um bom texto. Eu também não sou perfeita. Eu tenho um blog, eu tiro uma fotografia todas as semanas (até tiro 1000) eu brinco com os coleguinhas de escola deles e sei os seus nomes e tudo isto não existe só por si dissossiado do que vem a seguir no seu texto. Eu também serei tudo o resto. Não acredito naqueles que falam de si com necessidade de se comparar com os outros diminuindo a sua (outros) condição. Sim, faz parecer que as mães com mais tempo para os filhos são menos mães, menos sofridas, assim uma espécie de mães vazias de sentimentos profundos. Já parou para pensar que provavelmente as mães com mais disponibilidade o são porque não têm um emprego? Porque se calhar não têm mais para por na mesa e compensam em estar mais presente. Efectivamente não há mães perfeitas quer tenham mais ou menos para dar de uma coisa ou de outra, mas enaltecer sentimentos recriminando comportamentos, como mãe que é, é ridículo e dá um mau exemplo.

    1. Não concordo nada com a sua critica ao texto. A autora nao pretendia diminuir as mães que tiram fotografias tdos os dias e que brincam com os coleguinhas. Até porque como disse bem, pode ate estar desempregada, até tem essa disponibilidade para fazê-lo, mas nem sempre pode ser assim , ou apetecer-lhe ser assim e não é por causa disso que deixa de ser mãe a 100%.
      Acho que ha o 8 e o 80 e que o ideal seria andarmos todas no meio…mas como não ha mães perfeitas, é muito bom quando temos semanas a 8 e outras a 80.

  2. A minha filhota tem 3 anos e sempre me perguntei se estaria a ser uma boa mãe.
    Pergunto-me muitas vezes porque não saio mais vezes com ela, porque não faço o que gostaria, porque não dou sequer um passeio no Bairro ou porque não consigo ir ao parque maus vezes…
    Sempre achei que não estava a ser uma boa Mãe e chorei muitas vezes ao pensar nisso.
    E agora chorei porque, afinal, não sou a única! É apenas um tormento de Mãe e ponto final.
    Obrigado por este conforto que deram ao meu coração, no texto e nos comentários que se seguiram…

  3. Revejo-me tal e qual como a carta! E sim chorei! Amei!!!

  4. Concordo plenamente. E às vezes para “aliviar a culpa”, penso: se um dia a minha filha conseguir perceber que não fiz muitas coisas que ela queria mas que não descurei a educação dela, então, terei feito uma das tarefas mais importantes e mais dificeis enquanto mãe.

  5. Gostei imenso… (mãe que nunca serei)… fiquei de lágrima ao canto do olho, porque será que às vezes tb penso que não fui a mãe que deveria ter sido, palavras muito sentidas, por vezes não é por mal, mas certas rasteiras que a vida nos prega, nem sempre conseguimos ter tempo e, ser perfeitas, mas carregamos sempre com este pensamento que acabei de ler… oxalá quando tiverem filhos, saibam aceitar e compreender as mães, que os amamos de coração, cada pessoa à sua maneira…será que vão desculpar? Por certas falhas que qualquer ser humano tem ou não, o direito de errar!!! Um beijo tamanho do mundo para o meu filhinho… e desculpe qualquer coisinha…

  6. Queridas Mães,

    Façam o que fizerem ,terão sempre a sensação de não ter feito o suficiente e até de ter errado em certas situações . Serão as mães que souberam e que puderam ser, mas serão únicas . Não se escolhe uma mãe ,os filhos sabem disso e mesmo que houvesse possibilidade de escolha você seria de certeza a eleita !

  7. Essa é a mãe, que sempre fui para as minhas filhas. Hoje, já mulheres, continuam a achar que sou a melhor mãe que se pode ter!!!! Faz tão bem ao ego ouvir isso. Especialmente quando em determinados momentos da vida temos duvidas……..

  8. Inês Tristão diz:

    Maravilhoso, não só porque revi a minha mãe mas porque é tal e qual o quero ser para o meu filho !

      1. Afinal, não sou a única a não conseguir fazer metade do que queria fazer, só podemos tentar fazer o nosso melhor. E quando depois ouvimos um inesperado ´és a melhor mãe do mundo`, sabe tão bem …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.