babysitter

Encontrar a babysitter certa

Encontrar a babysitter certa pode parecer uma missão impossível!

Deixar os miúdos com uma babysitter?

É ainda, hoje em dia, algo relativamente raro em Portugal apesar de ser prática comum em outros países. Contudo, pouco a pouco, assistimos a uma quebra de alguns preconceitos e estigmas em torno do babysitting. Vamos lá, então, ver o que se passa e como podemos ultrapassar esta apreensão comum entre pais e mães.

1ª fase – Precisar de uma babysitter

Quer seja uma recém-mãe à procura da primeira babysitter de sempre ou uma mãe experiente com quatro filhos à procura da próxima, encontrar a pessoa certa pode ser uma tarefa complicada.

Quem é a babysitter? Uma amiga da família? Uma vizinha? Independentemente da resposta, deixar os filhos com uma pessoa estranha pode ser algo intimidador.

Não há dúvidas de que se irá certificar de que os números de emergência estão todos em plena vista. Relembrará a babysitter de que lhe deve telefonar se houver um problema. E mencionou que o mais pequeno deve estar na cama às 8 e meia? Será que a babysitter se vai lembrar que o mais velho tem uma alergia a amendoins? Ao sair para o compromisso para o qual a contratou  é normal que estas e outras questões lhe assaltem a mente.

Contudo, a verdade é que, se viver longe do avós e não tiver o apoio de mais ninguém, essa babysitter poderá tornar-se num recurso valioso: um dia em que o trabalho não permita sair à hora em que os seus filhos saem da escola ou do ATL, ou uma noite em que queira ir jantar fora e desfrutar da noite entre amigos sem os seus filhos, sabendo que estes ficaram bem entregues.

2ª fase – Encontrar uma babysitter

Existem, hoje em dia, diversas formas para encontrar babysitters, especialmente com a ajuda das plataformas online que ajudam famílias a entrar em contacto com babysitters nas proximidades. Essa não é a parte complicada.

A parte complicada é encontrar alguém em quem confie e que se enquadre na sua família. Isto para não mencionar o facto de várias mães e pais ficarem nervosos com a ideia de encontrar babysitters online e considerarem impossível a ideia de confiar num estranho da Internet. Por isso, para que consiga dar tranquilamente o primeiro passo porta fora, deixando o seu filho com uma babysitter que encontrou online, é preciso encontrar a pessoa certa.

E como se encontra a “pessoa certa”?

Uma poderá ter várias referências e experiência. Outra poderá cobrar um valor mais acessível, mas ter menos experiência. Uma outra poderá ainda ser perfeita, mas viver na outra ponta da cidade e não ter carta de condução, dificultando marcações de última hora. Todas têm os seus prós e contras, então como escolhemos?

3ª fase – Conhecer a babysitter

Conhecer primeiro as potenciais babysitters é uma das melhores formas de encontrar a pessoa certa para si. Aproveite esta oportunidade para discutir alguns requisitos. Se não tiver negociado isto antes de conhecer a babysitter, determine o valor a ser cobrado pela mesma. Qual é o valor por hora? Aceitará a babysitter um valor mais baixo se tudo o que tiver de fazer é sentar-se no sofá enquanto a criança dorme? Dependendo do que lhe pedir, esta poderá aceitar reduzir o valor.
Os valores são, evidentemente, importantes, mas não são a única coisa que deve ter em conta quando procura por uma babysitter.

4ª fase – Entrevistar a babysitter

Uma técnica importante para a avaliação da babysitter é fazer-lhe perguntas difíceis. Esta pessoa irá ficar a cargo dos seus filhos, por isso não tenha hesitações e não deixe nada por saber. Pergunte-lhe sobre como gere uma emergência e peça-lhe que conte a sua pior experiência de sempre como babysitter. Arme-se em Sherlock Holmes e tente ler nas entrelinhas. Não se esqueça de apresentar e explicar todas as regras, mencionando as zonas fora de limite da sua casa e o que não deverá ser feito.

5ª fase – observar a babysitter

Outra maneira de perceber se a babysitter se adequa à sua família é assistindo à interação desta com os seus filhos, à sua frente. Traga-os quando se for encontrar com a potencial babysitter e veja se existe uma ligação. Cumprimenta a criança ou apenas os pais? Sorri para as crianças, faz-lhes algumas perguntas e tem uma atitude acessível?
Saber que está a deixar os seus filhos com alguém que eles já conhecem e com quem se sentem à vontade pode tranquilizar muito o passo porta fora, em direção a uma noite relaxada e sem filhos.

Escrito em colaboração com Babysits, a comunidade de babysitting em Portugal

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.