Carta à mãe do Rui Pedro

25 DE MAIO DIA DA CRIANÇA DESAPARECIDA

Carta à mãe do Rui Pedro

Vejo-te nas noticias e quero dar-te um abraço.

Não o queres. Não te conheço mas tenho a certeza que não queres mais abraços. Estás farta de abraços!

Acredito que não toleres mais aqueles abraços, aquelas palavras de “força” e “coragem”, todas tão iguais… todas tão vazias.

Já não deves suportar todas aquelas pessoas que te dizem “Eu sei”… mas elas não sabem… elas não sabem nada. Eu não sei nada. Ninguém sabe… Só tu!

Ninguém sabe o que é viver com esta angústia, esta dúvida, este medo… este vazio! Esta falta em ti… de ti… a ti…

Ninguém sabe o que é ser-se alguém tão desprovido de tudo… uma dormência de vida!

Os anos passam e apareces cada vez menos nas notícias e sentes o mundo a desistir. O mundo desiste porque não sabe nada! O mundo não sente o que tu sentes, porque tu… Tu nunca vais desistir!

É mais um dos tormentos que é a tua vida. Não podes desistir… Não podes desistir ou virar costas porque acreditas e continuas a ter esperança que a cada minuto, a cada momento, a cada virar de esquina…

Continuas e continuarás sempre a acreditar que um dia a vida vai ter pena de ti! Um dia a vida vai devolver-te o teu menino… o teu bebé.

Escrevo-te de lágrimas nos olhos, consciente de que não me vais ler… Nem eu iria. De certo não tens qualquer interesse em ler sobre bebés, maternidade, e meninos junto de sua mãe, quando te levaram o teu!

Escrevo de lágrimas nos olhos, incapaz de imaginar o que resta de ti… Sem conseguires sonhar, como acordas todos os dias… o quanto de doerá esse coração completamente aos pedaços!

Escrevo de lágrimas nos olhos porque me lembro com frequência de ti… e do teu menino… Mas lembro-me muito de ti… E queria dar-te um abraço, ainda que não o queiras.

És um exemplo de tanto… ainda que isso para ti nada valha! Sei que não queres abraços, elogios e palavras de conforto…

Queres apenas o teu menino.

És um exemplo de mãe força, mãe coragem, mãe despedaçada, mãe tudo… sempre mãe… para sempre: A mãe do Rui Pedro!

25 de Maio – Dia Mundial da Criança Desaparecida

25 DE MAIO DIA DA CRIANÇA DESAPARECIDA Vejo-te nas noticias e quero dar-te um abraço. Não o queres. Não te conheço mas tenho a certeza que não queres mais abraços. Estás farta de abraços! Acredito que não toleres mais aqueles abraços, aquelas palavras de “força” e “coragem”, todas tão iguais… todas tão vazias. Já não deves suportar todas aquelas pessoas que te dizem “Eu sei”… mas elas não sabem… elas não sabem nada. Eu não sei nada. Ninguém sabe… Só tu! Ninguém sabe o que é viver com esta angústia, esta dúvida, este medo… este vazio! Esta falta em ti… de ti… a ti… Ninguém sabe o que é ser-se alguém tão desprovido de tudo… uma dormência de vida! Os anos passam e apareces cada vez menos nas notícias e sentes o mundo a desistir. O mundo desiste porque não sabe nada! O mundo não sente o que tu sentes, porque tu… Tu nunca vais desistir! É mais um dos tormentos que é a tua vida. Não podes desistir… Não podes desistir ou virar costas porque acreditas e continuas a ter esperança que a cada minuto, a cada momento, a cada virar de esquina… Continuas e continuarás sempre a acreditar que um dia a vida vai ter pena de ti! Um dia a vida vai devolver-te o teu menino… o teu bebé. Escrevo-te de lágrimas nos olhos, consciente de que não me vais ler… Nem eu iria. De certo não tens qualquer interesse em ler sobre bebés, maternidade, e meninos junto de sua mãe, quando te levaram o teu! Escrevo de lágrimas nos olhos, incapaz de imaginar o que resta de ti… Sem conseguires sonhar, como acordas todos os dias… o quanto de doerá esse coração completamente aos pedaços! Escrevo de lágrimas nos olhos porque me lembro com frequência de ti… e do teu menino… Mas lembro-me muito de ti… E queria dar-te um abraço, ainda que não o queiras. És um exemplo de tanto… ainda que isso para ti nada valha! Sei que não queres abraços, elogios e palavras de conforto… Queres apenas o teu menino. És um exemplo de mãe força, mãe coragem, mãe despedaçada, mãe tudo… sempre mãe… para sempre: A mãe do Rui Pedro! 25 de Maio – Dia Mundial da Criança Desaparecida

 

Quando entrei no mundo da maternidade, descobri uma nova pessoa em mim, e toda uma nova forma de ver a vida.

Assim, e porque encontrei muitas dúvidas, criei o blog Sei Lá eu ser mãe. A maternidade aos meus olhos. Sem rodeios nem floreados. Software tester de profissão, é a escrever que me sinto livre.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.