Como sobreviver em casal sendo pais de gémeos!

Não é fácil ter filhos gémeos. É muito o trabalho que dá (costumo dizer que é bem mais que o dobro de ter dois filhos), muitas noites sem dormir, pouco tempo livre, e muito, muito cansaço! Com o cansaço, a disposição mental torna-se diferente, começa a existir menos paciencia, menos discernimento, e isso aumenta a probabilidade de discussões e conflitos. Mas é possível sobreviver! Para que as coisas resultem, se mantenham saudáveis e a felicidade esteja constantemente presente, ca vao as nossas dicas:

– Criar rotinas. Costuma-se dizer que a rotina não faz bem a um casal… Mas numa vida familiar com gémeos, acho que a rotina é fundamental! So assim as Marias conseguiram ganhar bons hábitos, e ter horários que nos permitam ter tempo para nós próprios. Deitarem cedo e acordarem cedo é fundamental (se bem que fugir à rotina de vez em quando sabe taaaaao bem… 😉 )

– Organizarmo-nos muito bem! São muitas as tarefas, e é muito importante que tudo esteja bem planeado e organizado, e que cada um de nós saiba muito bem quais as suas tarefas. Poupa-se muito tempo se assim for.

– Sermos práticos, e preocupar-nos apenas com o que verdadeiramente interessa. No nosso dia-a-dia damos atenção a muita coisa que não vale a pena, e que nos ocupa muito tempo. Com gémeas, o tempo é pouco, e começamos a tornar-nos bem mais práticos e a focar-nos apenas no essencial, no que verdadeiramente interessa.

– Cuidar de nós! Ter tempo para nós é fundamental! Se todas as dicas anteriores nos permitem ganhar um pouco de tempo, é muito importante saber onde o utilizar. Cuidar de nós é importante, mantermos aquela actividade de que tanto gostamos e que nos faz tão bem ao espírito e à mente, nem que para isso nos tenhamos que organizar muito bem e por vezes fazer algum esforço extra.

– Cuidar do outro! Se cuidar de nós é muito importante, cuidar do outro é mais importante ainda! E se gostamos de manter aquela actividade importante que gostamos, o outro também o quererá fazer, e só se ambos se esforçarem por isso será possível. Mais, é importante mimar constantemente o outro, fazer-lhe surpresas, dar-lhe mimos! Por vezes, apenas o preparar-lhe um banhinho quente e relaxante já pode fazer toda a diferença, e muitas vezes não é necessário mais que isso

– Ter tempo para namorar! Sim, este ponto é mesmo muito, muito importante! Os avós e outras ajudas são fundamentais neste ponto! Sair, namorar, passear, mimar-nos!Marias2

– Estar presente! Simplesmente isso, estar presente, com tudo o que isso significa. Estar lá para a nossa mulher e filhas, sem distrações. Ouvi-las, dar-lhes atenção, brincar, ensinar, aprender, amar!

– Ter tempo para uma filha, e ter tempo para a outra, em separado!!! A atenção que damos às nossas filhas, é uma atenção partilhada. Mas por vezes é importante estarmos apenas com uma das nossas filhas, sem a presença da outra. Assim, naquele momento, aquela filha recebe a nossa atenção a 100%, por inteiro, sem nenhum tipo de distrações! Acreditem que ela dará muito, muito valor a esses momentos!

– Amar e ter orgulho no nosso parceiro/a. A pessoa que nos acompanha nesta aventura será sempre o nosso maior apoio. Será com ela que partilharemos tudo, as coisas boas e as menos boas! Será sempre ela a nossa maior fonte de energia e inspiração. Uma vida a quatro, proporciona momentos de alegria indescritível, e proporciona um Amor e Admiração crescentes, todos os dias, cada vez mais e mais e mais!!!!!

– Amar e ter orgulho nos nossos filhos! Eles são o melhor de nós! E é tão fácil amá-los!!! Apesar do esforço e cansaço que implica ter gémeas, o Amor, a calma, a tranquilidade e a paz que nos transmitem é tão, mas tão grande! E é tão gratificante ver um sorriso deles. Todos os pais compreenderão de certeza aquilo que digo.

– Ter paciência! Em muitos momentos (quando tentamos dar-lhes comida e elas não querem, quando teimam em não dormir apesar de já serem 2 ou 3 da manhã e nós estarmos completamente esgotados, quando acordam às 4 ou 5 da manhã e não querem voltar a dormir, etc) o desespero quererá tomar conta de nós. Em todos esses momentos, a paciência é talvez a maior virtude que podemos ter.

– E finalmente, ter a noção de que, por muito que tentemos, haverá sempre momentos em que as coisas não correrão tão bem, em que o cansaço será muito, e a paciência pouca… Nesses momentos, devemos pensar em tudo o que de bom temos! A nossa família é o nosso maior tesouro! Devemos ser gratos por tudo o que a nossa família nos dá! A minha mulher e as minhas filhas são quem mais me ensina, quem mais me mima, quem mais me dá, quem mais me inspira, e acima de tudo, quem mais me obriga a ser melhor pessoa, a cada momento!

Se é cansativo ter gémeas, é, mas não o trocaria por nada deste mundo!!!!!

imagens@isabelsaldanha

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.