A minha miúda já não é um bebé

A minha miúda já não é um bebé

A minha miúda já não é um bebé

Sei que não é de hoje, afinal ela já faz sete anos no Verão, mas…. Temos sempre tendência para que custe esta transição, não temos?

Já sabe ler e consegue ler-nos histórias de uma ponta à outra.

Quando lhe digo “não sei se pessoa X vai conseguir vir ter connosco, como combinámos”, responde-me “mãe, vamos ter esperança”, o que me derrete o coração.

Diz-me coisas como “o quê, hoje estás sem maquilhagem? Achava que estavas pintada. Acho que és bonita com e sem maquilhagem”… mas às vezes também diz “gosto mais de te ver de óculos”. 😊

Em alguns dias sai do banho, seca-se e veste o pijama sem que tenha de a apressar ou ajudar.

Noutros, por iniciativa própria, faz a sua cama e depois a minha.

Gosta de me preparar o pequeno-almoço e fá-lo de tempos a tempos.

“Goza” comigo porque me perco a observar plantas, flores, relevos de edifícios em que não tínhamos reparado, mas presta atenção. Ainda há uns dias descobri uma árvore junto à sua escola que dá umas flores que parecem de canteiro e agora está constantemente a apontar para canteiros com flores e a dizer “mãe, olha aquelas fores que parecem as das árvores”.

Quando lhe pergunto se tem algum pedido específico para o livro que vamos requisitar na biblioteca, responde que confia em mim e eu escolho sempre os melhores.

Lembra o pai de colocar o cinto de segurança antes das viagens e diz-lhe que tenha cuidado nos dias de chuva, em que viaja de mota.

No supermercado, identifica os artigos em promoção e faz perguntas.

Usa vocabulário que deixa os avós abismados.

Descasca e rala cenouras e corta tomate cherry para a salada.

No quesito dos bolos, ainda permanece naquela fase em que todos gostaríamos de ter ficado, que é a de rapar a taça.

Consegue argumentar o seu ponto de vista e aceitar uma escolha dos pais, mesmo quando não concorda. (ainda está a habituar-se a gerir a frustração nos dias menos bons)

Gosta de me ouvir ler em voz alta os livros que estou a ler e, dias depois, faz perguntas.

É gentil com os outros e com os animais (há uns dias, no jardim com os amigos, encontrou uma lesma e colocou-a numa folha para a levar para junto de uma árvore, para não ser pisada por eles).

É generosa e já não lhe custa escolher brinquedos com que não brinca para dar a quem precisa.

Sabe negociar e é muito esperta. Como habitualmente não come doces, se vê um que traz um brinquedo que gostava de ter (aquela técnica de marketing maravilhosa capaz de deixar os pais com os nervos em franja) pede se podemos comprar, ela fica com o brinquedo e dá o doce à prima. 😊

O tempo passa a correr e valorizo cada segundo desta infância que vai deixar tantas saudades. Tento ao máximo que a minha filha viva sem preocupações, para que seja criança (ainda que não alheada do mundo) e ela tem-se mostrado à altura.

Aproveitemos ao máximo os nossos miúdos… não tarda nada já não procuram a nossa mão na rua e envergonham-se que lhes digamos “amo-te” à porta da escola.

MÃE DE UMA MENINA, É PARA E POR ELA QUE ESCREVE SEMANALMENTE, PASSANDO PARA PALAVRAS OS MAIORES SEGREDOS DO VERBO AMAR.

Autora orgulhosa dos livros Não Tenhas Medo e Conta Comigo, uma parceria Up To Kids com a editora Máquina de Voar, ilustrados por aRita, e de tantas outras palavras escritas carregadas de amor!

Em que é que está a pensar?

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.