Eu tenho a casa limpa, e os meus filhos também são felizes

Estamos sempre a ouvir o chavão: Uma casa desarrumada é uma casa feliz. Uma casa suja implica crianças muito amadas. Se estiver desarrumado, criaram memórias. Casa limpa implica mãe chata e controladora. Sempre que ouço estas frases fico frustrada. Eu sou um bocado obcecada. Talvez um pouco mais que “um bocado”. Os meus filhos estão tão habituados ao barulho que conseguem adormecer enquanto aspiro. Eles sabem onde é que já limpei pelo cheiro a limpeza. Eles sabem que os brinquedos são para arrumar antes de sair de casa. Eles vivem numa casa arrumada e limpa. É na mesma um lar. Os meus filhos também criam memórias todos os dias! Eles são curiosos e espertos. E eu sou uma pessoa divertida!

Eu não sou perfeita. E também não sou sempre divertida. Mas sou sempre uma boa mãe. Todos nós temos abordagens diferente em relação à parentalidade, e até em relação à vida.

Há pessoas que gostam de ter coisas à sua volta. Outras preferem uma abordagem mais minimalista.

O nosso estilo de vida não afeta a quantidade de felicidade e amor na nossa casa.
O meu avô sempre disse: “Se a mãe não está feliz, ninguém está feliz”… Esperto! Esta frase não podia estar mais correta. Para mim é ter as especiarias organizadas por ordem alfabética. O chão sem uma migalha. As coisas no seu lugar. Eu fico feliz quando os brinquedos estão todos arrumados e sente-se o cheiro a detergente no ar.

Há umas semanas atrás, eu tive umas horas por minha conta. A minha melhor amiga estava tão invejosa que só queria saber o que é que eu ia fazer nesse tempo. E não ficou surpreendida quando lhe disse que ia limpar as casas de banho a fundo. Claro que limpar não é divertido, mas eu adoro o resultado final. Isso faz-me sentir feliz.

Agora que tenho as casas de banho impecáveis, eu estou no meu melhor para ir brincar com os meus filhos. Nós estamos constantemente a desarrumar tudo. Há tintas, Legos, bonecos de acção, e há um engarrafamento de Hot wheels algures por aqui. Normalmente a fila termina no pé do meu marido, quando chega a casa do emprego. Cozinhamos, a minha mesa de café está coberta de autocolantes, e divertimo-nos. A vida é boa. Brincamos. Limpamos. Os meus filhos não poderiam estar mais contentes.

Para as mães desarrumadas que há por ai, não tenham medo. Chamem-lhe Karma, ou gozem comigo. O meu filho de 2 anos é o miúdo mais desleixado do planeta. A sério. Uma vez dei-lhe feijão preto ao jantar. Só uma vez, porque nunca darei de novo. Eu não sabia o que era possível, mas ele pintou cada palmo do seu corpo com feijão. Quando ele não está a comer, rasga  páginas dos livros, despeja caixas de lego, etc.

Ele é um super-heroi na desarrumação. Eu peço a Deus que me dê forças para abraçar esta personalidade que é tão diferente da minha. Ela é assim. E e é que sou a freak das limpezas. Os meus filhos aprenderão a lidar com as minhas manias e eu com as deles. E enquanto eles são novos, eles gostam de ter uma mãe, que muitas vezes comparada à Monica do “Friends” , é um grande exemplo de que uma casa (super) limpa e criar memórias com as crianças são acções que podem coexistir.

Eu sempre fui assim. Quando era criança, eu fazia uma jogo para convenceras minhas amigas a ajudarem-me a arrumar o quarto. E elas ajudavam. Assim é que são as amigas.

Com a maternidade, esta necessidade de arrumação e limpeza tornou-se mais intensa. Além desses “chavões amorosos” sobre o facto de casas desarrumadas serem ideais para as crianças, há inúmeras dicas a informar as mães recentes que, uma vez que se tem crianças em casa, se pode dizer adeus à arrumação e abrir caminho para a desordem, o caos e cheiros incontroláveis.

Quando me apercebi disto pensei “desafio aceite”. Eu vou mostrar às mães como é. E foi o que fiz. Eu estou sempre a limpar. Nem sequer consigo relaxar se há pó em cima das mesas. Claro que os miúdos tornam este feito num desafio quase impossível. Especialmente o meu. Ele consegue transformar qualquer espaço num campo de batalha. Hoje de manhã enfiou a mão dentro da minha chávena de café. Sujou tudo. Menos mal, não estava quente. E sim, eu bebi o que sobrou e estava delicioso na mesma.

Por isso, lamento mães desarrumadas, mas nós também somos felizes. E também somos divertidos e patetas. Criamos memórias todos os dias, como vocês. A quantidade de amor não é definida pela altura da pilha de roupa por passar, e as memórias criadas em família não são sobre gavetas cheias demais e a transbordar tralhas.

Se calhar esses “chavões amorosos” deveriam dizer “Arrumado ou desarrumado os nossos filhos estão a viver o sonho”, porque tal como nas casas desarrumadas a nossa casa limpa e organizada é divertida, calorosa e memorável. Ah, e as casas de banho estão limpas!

Por Erin Paron, para Scary Mommy,
Traduzido e adaptado com autorização por Up To Kids®

imagem@goodmother

1 thought on “Eu tenho a casa limpa, e os meus filhos também são felizes
  1. Inês Clímaco diz:

    VERDADE! Eu entendo na perfeição tudo que aqui está escrito …eu …SOU ASSIM! Casa arrumada e limpa e eu estou no céu! Quando os meus filhos eram crianças, nunca sentiram o “peso” da minha arrumação e muitas vezes a minha filha, que hoje é mãe e é exactamente como eu, pegava no saco dos brinquedos e …espalhava-os todos no chão, apenas para ter o prazer de ouvir o barulho que eles faziam. Mas eu …persistente, lá a convencia a arrumar tudo novamente. Sempre brincámos, corremos e saltamos. Sempre a brincadeira e o jogo estiveram presentes, mas …. a LIMPEZA e a ARRUMAÇÃO também! Até porque penso, que é uma forma de as crianças aprenderem, quando adultos, a “limparem” o que não lhes faz falta e a “arrumarem” a sua vida, seja pessoal, seja profissional. TUDO arrumadinho …TUDO organizado!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.