Foi ontem que tu nasceste e que te trouxemos para casa num rolinho de pano branco que guardava todos os nossos sonhos. Foi ontem que vimos no teto as baleias e as estrelas-do-mar e que tentaste agarrá-las a todas com a tua mão pequenina que tantas vezes encaixei nos meus lábios para beijar. Foi ontem que adormecemos no sofá, tão quentinhos e seguros de que nunca nada nos haveria acontecer de mal. O teu primeiro natal, o da fotografia do avô contigo ao colo na cadeira de baloiço, o carnaval em que te mascaraste de palhaço… Tudo isso aconteceu ontem.

Foi ontem que descobri que ia ser mãe mais uma vez e que tu me segredaste que na minha barriga estavam dois bebés e não um (o que te levava a dizer isso nunca saberei). Foi ontem que te levantaste de manhã cedo com os teus caracóis no ar, para ires connosco para a maternidade dar um beijinho às tuas manas que conhecias de ver numas fotografias a preto e branco mal tiradas e de sentir mexer na minha barriga…

Foi ontem que vocês as duas vieram juntar-se a nós. Primeiro tu e depois tu, pequeninas e frágeis, com apenas 3 minutos de diferença. Foi ontem que contei os dedinhos de cada uma das vossa mãos e de cada um dos vossos pés para ter a certeza que estavam lá todos e que podíamos respirar de alívio depois uma gravidez tão cheia de medos e incertezas.

Foi ontem que vi as pessoas que gostam de nós a vir, como pássaros a voar em bando, celebrar a chegada de cada um de vocês à nossa família… Foi ontem que eu e o papá olhámos para os três, juntos pela primeira vez, e pensámos na sorte que temos por fazerem parte das nossas vidas.

Foi ontem que quando acordaste, espreguiçaste os teus pequenos braços, abriste os teus olhos e sorriste ao ver-me debruçada sobre o berço, a olhar para ti. Foi ontem que eu e tu partilhámos um Epá numa tarde quente de verão e depois fomos dar um passeio sem nos preocuparmos com as horas ou com as nódoas deixadas pelo gelado nas nossas roupas.

Foi ontem que nos metemos num autocarro e percorremos a cidade, enquanto acenávamos a quem passava, tal não era o tamanho da alegria que nem a conseguias esconder.

Foi ontem que vos vi a disputarem o meu colo, como se não houvesse no mundo sítio melhor para se estar ou como se não soubessem que neste porto de abrigo há sempre lugar para os três. Mesmo quando o caminho fica tão escuro e apertado que dói ao respirar. Foi ontem que vos apertei nos meus braços e vos disse que meio século pode passar por nós que hei de sentir para sempre este calor no coração quando recordar os nossos momentos. Tão simples mas tão bons momentos.

Foi ontem.

Tudo isto foi ontem.
Por Susana Pedro, Blog Coração da minha vida
para Up To Lisbon Kids®

Todos os direitos reservados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.