bombeiros

bombeiros

Há quem tenha petróleo, nós temos floresta.

Há quem tenha petróleo, nós temos floresta.

Há quem tenha diamantes, nós temos pérolas de bem receber.

Há quem se lembre de Santa Bárbara apenas quando troveja.

Vamos ser outros!

Vamos falar de incêndios durante uma noite de inverno. Vamos apoiar os Bombeiros Voluntários, inventariando a fundo o que lhes falta para trabalharem (ainda) melhor. Quais as necessidades de formação? O que fazem na prevenção? Será que é mesmo de pacotes de leite que precisam? Quais os seus receios? Quais as suas necessidades profundas? Vamos aplaudir o “casal que leva água”, mas sem esquecer as responsabilidades das entidades competentes.
Quantas cartas mandámos? Que soluções propusemos?
Vamos fazer as pazes com a floresta e visitar o quartel dos Bombeiros Voluntários durante o Outono.

Nessa altura, com critério, podemos entender as limitações e exigir que tenham mais, para fazerem (ainda) melhor.
Quem como eu, já teve o fogo a rondar a casa dos avós, quem como eu tem primos Bombeiros Voluntários, sabe que isto não vai lá com “palmadinhas nas costas”.

Há que entender lacunas, denunciar interesses e entender causas profundas.

Ouçamos os Engenheiros Florestais. Criem-se pontes entre estas entidades. Estamos magoados e tristes com os incêndios.

Talvez seja cedo para o rescaldo. Mas a prevenção começa numa noite de inverno. Para que o nosso ouro verde não desapareça.

imagem@bombeiros.pt

Gosto de iniciativas “sem tretas” e com alma. Como a Up to Kids, por exemplo.

A criação do Mundo Brilhante permite-me visitar escolas de todo o país e provocar os diferentes públicos para poderem melhorar. Agitamos. Queremos deixar marcas.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.