irmao-mais-velho

irmao-mais-velho

Estudo confirma que o irmão mais velho é o mais inteligente

Os primogénitos são os mais inteligentes, e de acordo com um estudo efectuado, há uma razão para tal.

O site Today revela que um novo estudo conclui que os pais dão a mesma quantidade de amor e carinho aos filhos, mas o irmão mais velho recebe mais estímulos cerebrais que os restantes. Este estímulo vai-se perdendo de filho para filho.

O estudo concluiu que os pais passam menos tempo a ler para os outros filhos e a ensinar conceitos com as letras e o alfabeto. Também não proporcionam aos mais novos tantas actividades e jogos didácticos.

Esta pesquisa conclui que os primogénitos são preparados mais cedo para o sucesso académico e intelectual. O Jornal Human Resources afirma que, é provável que seja por esta questão que os irmãos mais velhos apresentam, regra geral, resultados superiores aos mais novos nos testes cognitivos.

Os pais de primeira viagem preocupam-se em fazer tudo “by the book”, e normalmente investem mais e têm maior consciência quando interagem com o filho mais velho”, diz Jee-Yeon K. Lehmann, economista do Grupo de Análise em Boston e co-autor de o estudo. “Com cada criança subsequente, os pais tendem a relaxar com o que não consideram essencial para os seus filhos.

Além disso, o estudo desmontou o mito de que a ordem de nascimento molda a personalidade de uma criança. Lehmann e seus colegas descobriram que não há impacto sobre o temperamento de uma criança, excepto os primogénitos demonstrarem-se mais confiantes no seu desempenho académico.

Como pais, pensem como provavelmente foram obcecados para mostrar tudo ao vosso filho primogénito: as cores, as formas, as letras, etc, e comparem com o segundo, terceiro, quarto ou quinto filho. A novidade desaparece depois de algum tempo. Para além de que as exigências da maternidade com cada criança subsequente são simplesmente desgastantes e consumidoras do nosso tempo.

A lição aqui para os pais é que os tipos de investimentos que são feitos com os filhos são muito importantes, especialmente aqueles nos primeiros anos de vida das crianças“, diz Lehmann. “Todas essas atividades de aprendizagem que fizeram ‘Com o primeiro filho, tão animados, nervosos e com excesso de zelo parecem ter algum impacto positivo a longo prazo, no desenvolvimento da criança

Sem ofensa para os investigadores, que de certeza são todos os primogénitos brilhantes, mas ninguém que viva a paternidade nos dias de hoje, poderia ter atestado este fenómeno.

O nosso tempo e os nossos recursos estão mais limitados do que os de qualquer outra geração anterior. O nosso estilo de vida vida desenfreado dos dias de hoje, impossibilita-nos de ter o tempo que precisávamos e muitas vezes, a calma e a paciência que gostávamos para estimular os nossos filhos através de actividades, brincadeiras e tempo de ócio em família, como queriamos.

Quer gostemos quer não, este estudo aponta para uma dura realidade: estamos a adaptar a nossa atitude e comportamento parental à velocidade do nosso dia a dia para conseguirmos andar com a nossa vida, o que poderá ter um impacto negativo no desenvolvimento dos nossos filhos.

Bom, pelo menos dos mais novos.

 

Por Sarah Hosseini, Scary Mommy

Traduzido, adaptado e autorizado para Up To Kids®

 

LER TAMBÉM…

A importância dos irmãos mais velhos no desenvolvimento dos irmãos mais novos

Irmãos: Antídoto do Egocentrismo

Compreender e lidar com o ciúme entre irmãos

imagem@VirgilaDale´sPhotography