Tu não foste o primeiro a saber contar, a saber as cores, ou o som dos animais! Para falar verdade nem sequer me lembrei de tos ensinar, estava mais ocupada nas nossas brincadeiras tolas! E que bom que foi. Nem o primeiro a largar as fraldas. Demoraste meses até começares a pedir para fazer xixi. Tu meu filho, não foste o primeiro em nenhuma das etapas de desenvolvimento no grupo de bebés que te rodeiam. Mas vou-te dizer no que foste o primeiro.Foste o primeiro

Meu filho, foste o primeiro a mudar toda a minha vida

Meu filho, sabes, não foste o primeiro!

Quando olho à nossa volta, e vejo os bebés da tua idade, chego à conclusão que não foste o primeiro em tudo.

O primeiro a sentar-te sozinho. Insistias em tombar para o lado.

Também não foste o primeiro a gatinhar. Arrastavas-te pelo chão e caías e só soubeste gatinhar, à séria, depois de saberes andar. Não parece estranho?

Nem o primeiro a andar. Tinhas medo, e agarravas-te às coisas, e passaram largos meses até ganhares coragem para começar a caminhar sozinho.

Tão pouco o primeiro a falar. Nem de longe! Ainda hoje continuas com o teu discurso atabalhoado juntando apenas pequenas palavras enquanto os outros meninos já formam frases perfeitas.

Tu não foste o primeiro a saber contar, a saber as cores, ou o som dos animais! Para falar verdade nem sequer me lembrei de tos ensinar, estava mais ocupada nas nossas brincadeiras tolas! E que bom que foi.

Nem o primeiro a largar as fraldas. Demoraste meses até começares a pedir para fazer xixi.

Tu meu filho, não foste o primeiro em nenhuma das etapas de desenvolvimento no grupo de bebés que te rodeiam.

Mas vou-te dizer no que foste o primeiro.

Porque foste-o em todas as coisas que são mais importantes para nós.

Foste o primeiro a ensinar-me o que é amar a sério. Tu ensinaste-me o que é verdadeiramente querer o melhor de outra pessoa, acima de nós.

O primeiro a mostrar-me o que é ser genuíno, livre de preocupações com olhares indiscretos, livre de preconceitos ou ideias pré-definidas.

Foste tu que me puseste em primeiro lugar! Se tu és o meu nº1, sei que sou o teu, e não há ninguém que consiga sobrepor-se ao meu papel de mãe.

Tu meu filho, foste o primeiro a falar-me sem palavras. A dizer-me que me amas de mil e uma formas sem precisares de falar.

Ensinaste-me, novamente, a brincar. Já me tinha esquecido de como é bom, fazer apenas aquilo que nos apetece e como nos apetece.

Ensinaste-me sobre a vida, sobre mim, sobre ti e sobre as pessoas.

Mudaste toda a minha vida, e tudo o que sou.

Foste e serás sempre o meu primeiro tudo!

Quando entrei no mundo da maternidade, descobri uma nova pessoa em mim, e toda uma nova forma de ver a vida.

Assim, e porque encontrei muitas dúvidas, criei o blog Sei Lá eu ser mãe. A maternidade aos meus olhos. Sem rodeios nem floreados. Software tester de profissão, é a escrever que me sinto livre.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.