Nunca mais serás a mesma

Ser mãe muda-nos muito, demais. Após seres mãe nunca mais serás a mesma pessoa porque vais descobrir inúmeras coisas que nunca imaginarias, tais como:

  • Vais ter um pequeno ser que mora na tua cabeça, que te vai fazer imaginar, “se o teu filho estiver em perigo”, “se ele caiu”, “se ele está a chorar”, “se lhe acontece alguma coisa”… “Se”, “Se” ,“Se”… Algumas de nós sofrem mais com esta preocupação que outras, mas a preocupação mora em todas. Estaremos preocupadas o resto das nossas vidas! Não passa quando crescem, não passa nunca mais!
  •  Vais descobrir o maravilhoso que é ver alguém a dormir. E isto dito assim, parece tão interessante como ver tinta a secar. Mas não… É muito mais interessante quando vês o ser que tu geraste, que tu criaste, que tu ajudaste a crescer… Mesmo que ele esteja só a dormir, é delicioso simplesmente olhar para eles!
  •  Vais sentir montes de coisas. Tal como a preocupação que vai deixar-te corroída, também o orgulho vai parecer querer sair de dentro do teu peito. As emoções, tornam-se todas mais fortes, mais intensas, e cada pequeno momento, torna-se gigante!
  •  Vais chorar como nunca! De cansaço, de frustração, de alegria… Vais chorar porque eles ficam doentes e não podes fazer nada… Vais chorar porque estás cansada e sentes o mundo a descambar, e vais chorar por cada conquista deles, cada passo de aprendizagem, porque és uma mãe orgulhosa. Os teus olhos vão ser autênticas cascatas!
  •  Vais ter uma enorme luta interior. Vais ter que te convencer todos os dias que não os podes proteger de tudo! Não os podes proteger do mundo. Eles vão cair, vão-se magoar, vão sofrer e tu não podes fazer nada contra isso… Vais ter que aprender a engolir tudo isso.
  •  Vais olhar para os “outras pessoas”, de outra forma! As pessoas “más” passarão a ter maior impacto em ti. Se por um lado não queres que o teu filho seja vítima de um ladrão, de uma pessoa violenta, ou de um criminoso qualquer, por outro também vais desejar intensamente que ele não se torne num deles.
  •  Vais perceber que o amor dói! Vais saber na verdade que nunca amaste até agora, e que amar é tão intenso que pode mesmo doer e fazer-nos chorar… É como se o coração nos quisesse sair do peito. Literalmente!
  •  Vais sentir culpa. Muita culpa. Ou porque não deste colo, ou porque mimaste demais. Ou porque decidiste ficar em casa, ou porque tens que ir trabalhar. Ou porque amamentaste mais tempo que a maioria, ou porque não conseguiste amamentar. A culpa vai seguir-te, e é impossível não a sentir!
  •  Vais compreender as mães. Vai existir algo que vos liga, e que vos une! E vão sentir uma enorme cumplicidade. Mesmo as amigas “Mães virtuais” vão ser tão especiais para ti, como se as conhecesses desde sempre. Vais saber pela primeira vez, o que na verdade significa estar em segundo lugar. MESMO! E não te vais importar nem um bocadinho com isso… Estarás sempre em segundo lugar, e com orgulho!
  •  Vais perceber que afinal, o que mais importa no mundo, está a dormir no quarto ao lado!

LER TAMBÉM…

A minha maternidade não é igual à tua

Eu não sou uma mãe perfeita, sou uma mãe perfeitamente real

Ser mãe põe fim à dependência da opinião alheia

 

Quando entrei no mundo da maternidade, descobri uma nova pessoa em mim, e toda uma nova forma de ver a vida.

Assim, e porque encontrei muitas dúvidas, criei o blog Sei Lá eu ser mãe. A maternidade aos meus olhos. Sem rodeios nem floreados. Software tester de profissão, é a escrever que me sinto livre.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.