Por favor, alguém carregue na pausa!

Há um ano atrás vivia num piloto automático! Estoirada! Desesperadamente estoirada! Trabalhava 14 horas por dia, 6 dias por semana.

Por vezes, as semanas terminavam e recomeçavam sem intervalo e longe de algum aroma domingueiro.

Parar era palavra que não fazia parte do meu vocabulário! Nem para fazer refeições “decentes”, o que dificultou, de certo modo, a minha relação com a balança!

Insatisfeita com o passado, demasiado amedrontada com o futuro, com prioridades mal definidas e com um péssimo defeito de não saber dizer “não”, o presente ia escapando no desenrolar de cada ciclo circadiano. O presente que é, na realidade, o único tempo em que vivemos!

Esta história também é a sua história? Ou também já foi a sua história?

Porque, para mim, o mais incrível é perceber que o viver sem pausas se tornou “normal” para a nossa sociedade!

Valorizamos a azáfama e a correria! Não fazer nada é visto como “preguicite aguda” e as agendas preenchidas são atribuídas às pessoas que são consideradas “importantes”. Enchemos os nossos intervalos das tarefas com passatempos, os Domingos com actividades e os Sábados com jantares, sem percebermos a esterilidade que é uma vida ocupada demais (como Sócrates já dizia!).

Pausa!

Precisamos de pausas!

Precisamos viver as pausas!

Por favor, alguém carregue na pausa!

Precisamos perceber que as pausas fazem parte da vida!

A noite é pausa e o inverno também.

Parar não é interromper. Muitas vezes, persistirmos em não parar é que se revela numa grande e redonda interrupção!

Parar também não é um dia de distracção, mas sim um momento de atenção. Parar é ser atencioso connosco e com a vida!

As pausas são essenciais para a saúde de tudo aquilo que é vivo!

Em Salmos (livro da Bíblia) existe uma palavra que aparece vezes e vezes: Selah. E Selah significa pausa para meditar. É nesse momento de pausa e meditação que existe crescimento. É nesse tempo que se percebe o sentido da caminhada. É a pausa que nos mostra quando algo terminou e quando algo vai começar.

O inicio do ano é uma pausa!

Que neste inicio de ano consigamos parar e repensar a velocidade em que vivemos.
Que esta pausa nos dê tempo, energia, relacionamentos, realizações e oportunidade de nos descobrirmos!
Perdoemos o passado, desfrutemos do presente e entreguemos o futuro nas mãos de Deus! E que quando a culpa começar a querer invadir os nossos pensamentos (porque a dinâmica imparável do mundo vai colocar-nos esta carga em cima), que nos lembremos que até Deus descansou depois de ter feito este lugar fantástico onde nós vivemos!

Por Sara Ribeiro

LER TAMBÉM…

Slow Parenting | pais sem pressa

Fazer menos pare ser mais

7 Indícios preocupantes de que estás psicologicamente esgotada

 

1 thought on “Por favor, alguém carregue na pausa!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.