Porque devemos abraçar os nossos filhos quando agem mal?

Porque devemos abraçar os nossos filhos quando agem mal?

Porque devemos abraçar os nossos filhos quando agem mal?

Estou farta.

Estou completamente farta de explosões emocionais, estou farta que me desafie, e do “não me podes obrigar”, e de portas a bater.

Há alturas que só me apetece arrastá-lo pela t-shirt e obriga-lo a apanhar os sapatos do chão e acabar com estas atitudes de vez.

A última coisa que me apetece fazer é abraça-lo, mas faço-o na mesma.

Abro a porta (depois de me bater com ela na cara) e pergunto-lhe: ”Queres um abraço?

Inicialmente ele resistia mas hoje em dia não. Hoje em dia derrete-se nos meu braços e chora como um bebé oprimido e inseguro.

Hoje, apesar de ser a ultima coisa que me apetecia fazer, apesar de ele ter tido uma péssima atitude comigo, o que ele precisava era mesmo de um abraço. Era o que precisávamos os dois.

Porquê?

Porque devemos abraçar os nossos filhos quando agem mal?

Passo a explicar:

Porque os nossos filhos aprendem mais com amor do que com castigos. Um abraço e uma conversa sobre o que se está a passar resultam melhor do que gritar e castigar.

Porque, às vezes, quando os nossos filhos “se passam”, a sua reação é um grito de ajuda. Talvez não saibam exprimir os seus sentimentos de uma forma mais apropriada, ou talvez haja mais qualquer coisa que os incomode, os stresse ou que os esteja a frustrar e, um abraço pode abrir uma janela à conversa sobre o que realmente se passa, para que possamos lidar e ajudá-los a lidar com a situação.

Porque, às vezes quando os nossos filhos se sentem mal consigo próprios, sentem que não merecem carinho e o nosso respeito e agem de forma a não serem tratados com carinho e respeito. E se reagimos negativamente e com “raiva” estamos a validar os sentimentos deles, e começa um ciclo vicioso. Quebre o ciclo e abrace-o. Lembre-lhes que cometer um erro não os torna numa má pessoa.

Porque uma das melhoras formas de fazer com que os nossos filhos cooperem, é criando laços. Com uma relação forte pais e filhos, as crianças têm tendência a agir de forma correta a maior parte das vezes. E nas alturas em que não o fizerem, ou não o conseguirem fazer, um simples abraço é a chave para nos conectarmos emocionalmente.

Porque o amor pelos nossos filhos é incondicional.

Podemos não gostar da atitude ou de um comportamento, mas continuamos a amá-los até ao último dia das nossas vidas. E as crianças precisam de saber isso, e por vezes temos de relembra-las vezes e vezes sem conta, especialmente quando estão em baixo.

Porque, às vezes, somos nós pais que precisamos de um abraço. Quando os nossos filhos estão a sofrer, ou frustrados, ou a atacar-nos e não sabemos mais como lidar com eles, às vezes, somos nós que precisamos de nos conectar, precisamos de reforçar a  confiança e de um abraço.

Por isso da próxima vez que perderem a sintonia e o seu filho se estiver a passar, abrace-o.

Eu sei que às vezes é difícil controlar os sentimentos.
Eu sei que às vezes eles vão rejeitar esse abraço, principalmente se tiver filhos na pré-adolescência e adolescência.

Mas abrace-o na mesma.

Porque, às vezes, um simples abraço é a melhor resposta a um comportamento negativo.

 

Por Picklebums, parenting
Traduzido e adaptado com autorização por Up To Kids®, 

Todos os direitos reservados

imagem@tumblr

41 thoughts on “Porque devemos abraçar os nossos filhos quando agem mal?
  1. Mariana Lima - coach para ti diz:

    Isto é verdade! Embora seja difícil quando estamos furiosos com os nossos filhos, dar-lhe amor sincero…é nestes momentos que demonstramos como o nosso amor por eles é incondicional… e isso vai aumentar a auto-estima deles…

    E nos vamo-nos sentir tão bem…

    É, obviamente, mais fácil falar do que agir… sou Mae de dois filhos e nem sempre consigo controlar os meus ímpetos menos bons… mas o erro faz parte da nossa condição humana e também devemos ter o mesmo amor incondicional por nós próprias e abraçarmo-nos quando sentimos que erramos.

  2. Curioso… o meu filho de 33 meses mais que uma vez, em momentos “em que se passa” e quando eu estou a chamar-lhe a atenção já um pouco alterada, pediu-me um abraço… (Ele sabe que o abraço dele “é a melhor coisa do mundo para a mamã”!) Mas nesse momento neguei-o, pois pensei que ao fazê-lo ele percebesse que o seu mau comportamento tinha aquela consequência!
    Amanhã (sim, amanhã certamente que haverá birra) vou meter em prática “a melhor coisa do mundo” ! 🙂

    Muito obrigada pela partilha!!

  3. É quem não gosta de um abraço? E não é que dão para todas as medidas! Quanto mais as crianças! Gostei de ler o artigo e concordo plenamente porque confirmei- o ao longo dos anos!!!

  4. Obrigada pela dica, de facto o abraço dos nossos filhos traz um conforto sem explicação, para quem dá e para quem recebe. Abraço muito e abraço forte e sentido! Só nunca pensei nisso na hora das birras ou más atitudes! Mas irei experimentar de certeza e aproveito para partilhar o texto. Um abraço 😉

  5. Tiago Folhento diz:

    Boa tarde.
    Mesmo não sendo pai, concordo em absoluto com o texto.
    Um abraço.

  6. Apesar de não ser mãe, adoro aprender estás coisas para quando o for ter uma dose concentrada de mandamentos a seguir.adorei!

  7. Adorei este artigo, tenho 2 filhos e sempre fui contra os castigos. O abraçar realmente é a melhor solução para apaziguar a criança que tanto precisa de se sentir amada e carinhada . Muito obrigada pela partilha deste artigo .

  8. Cláudia Moreira diz:

    Será que também resulta quando desobedecem em tudo o que lhes pedimos?!! As vezes parece mesmo que nos desafiam a todo o momento….testando os nossos limites e observando as nossas reacções, mesmo pedindo sempre desculpa a minha pestinha volta a fazer tudo de novo…

    1. O abraço ajuda muito! Eles assim acalmam e aprendem a controlar as emoções. Se estão a meio de um comportamento menos controlado, precisam mesmo desta ajuda!

  9. Já tinha ouvido falar da “terapia do abraço” e no mesmo dia experimentei com a minha filha de 2 anos. Funcionou, continua a funcionar e é tãoooo bom Aconselho a todos os pais. Acredito que não funcione à primeira com todos, cada criança é diferente, mas vale muito a pena continuar a insistir. É uma forma fácil de ter uma relação mais feliz com aqueles que mais amamos! <3

  10. Sabrina Araújo diz:

    Meu…nunca pensei nisso…vou abraçar meu filho de 1 ano e 8 meses…como é difícil educar…obrigada pela dica….

  11. obrigada vou colocar em pratica com minha filha de 3 anos.

  12. Chorei. .. às vezes eu preciso desse abraço, não fiz isto com minha filha, mas farei com meus netos. Certamente!

  13. Chorei. .. às vezes eu preciso desse abraço, não fiz isto com minha filha, mas farei com meus netos. Certamente!

  14. Obrigada pelo texto, vou colocar em prática com meus dois filhos, pois de fato castigar um dar umas palmadas não resolve nada, percebo que ficam mais agressivos ainda. Bjs

  15. Helenapfaria@netmadeira.com diz:

    A chão que todas as mamas façam isso …..duvido andavam menos crianças no psicológico

  16. Luís Rodrigues diz:

    Pus em prática, no dia em que li o texto, e funcionou às mil maravilhas. Mas, para isso, tem de se ser sincero no abraço e não são necessárias palavras, ou racionalizar o gesto com muitas explicações…

  17. vou por em pratica….mais vale tarde que nunca

  18. amei o texto…. preciso por em prática…

  19. O mundo seria tão mais perfeito se partilhássemos mais abraços.. obrigado pelo texto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Instagram did not return a 200.