ser pai é difícil

Ser pai é difícil.

Ser pai é difícil.

“Perguntarem-te como está o teu filho e até a tua mulher mas nunca te perguntarem como estás tu.”

Acho que muitas vezes nos esquecemos do quão difícil pode ser Pai.

O mundo gira à volta de um bebé e na melhor das hipóteses a atenção vira-se para a Mãe, nunca para o Pai.

Mas ser Pai pode ser difícil de várias formas e em várias alturas diferentes.

Durante a Gravidez.

É o acompanhar duma situação onde somos apenas espectadores. Em caso de gravidezes complicadas há muito pouco que um Pai possa fazer para ajudar, senão apenas assistir, compreender e oferecer um ombro amigo.

No parto.

É doloroso ver alguém que amamos em sofrimento. É um dividir do coração numa preocupação do bem-estar e da sobrevivência tanto da mãe como do bebé. É um sentimento de impotência, durante aquilo que pode durar horas e que o Pai apenas por ver. Sem que nada possa fazer.

No pós-parto.

As hormonas da mãe e um bebé a chorar. É lidar com choros repentinos, tanto da Mãe como do bebé, sem compreender ao certo o que é que se passa. É acordar inúmeras vezes a cada noite (para que não seja só a mãe a acordar) e no dia a seguir levantar cedo para ir trabalhar. É ficar demasiado pouco tempo em casa com eles (Mãe e filho). São dúvidas e mais dúvidas.

Ser Pai é difícil.

É ver um filho adoecer. É não dormir bem durante anos, lidar com a nova Mãe que nasceu, ter sempre algo por fazer.

É deixar um filho na creche nas mãos de uma estranha. Leva-lo à escola no primeiro dia. É o teu mundo girar à volta do mundo da nova família: mãe e filho.

É entrares numa sala e ninguém te ver.  Perguntarem-te como está o teu filho e até a tua mulher mas nunca te perguntarem como estás tu. É sentir o peso nos ombros duma família que, numa fase inicial, depende de ti.

Mas ser Pai é também muito mais que isto.

É ser força e isso só pode ser motivo de orgulho. É ser o exemplo dum ser em crescimento. É ensinar a jogar à bola, a apertar os sapatos, e a fazer a barba. É cuidar do ser mais importante da tua vida e seres a pessoa mais importante do mundo para alguém.  É seres o colo que ele procura, o beijo que lhe cura as feridas, o abraço que o conforta.

É teres o coração a rebentar de orgulho.

Ser Pai é ser muito grande. É ter os olhos cheios de brilho, um sorriso fácil e uma alegria constante.

Ser Pai é difícil, mas compensa demais!

Quando entrei no mundo da maternidade, descobri uma nova pessoa em mim, e toda uma nova forma de ver a vida.

Assim, e porque encontrei muitas dúvidas, criei o blog Sei Lá eu ser mãe. A maternidade aos meus olhos. Sem rodeios nem floreados. Software tester de profissão, é a escrever que me sinto livre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.