a casa da mãe

A casa da mãe é o lugar onde podemos chorar sem sentir vergonha

A casa da mãe é um lugar onde podemos sempre chorar sem sentir vergonha

Não há lugar nenhum que nos faça sentir mais seguros do que o lugar onde crescemos, perto daqueles que nos ajudaram a ser quem somos hoje. Muitas vezes, esse lugar é a casa da mãe, quer seja uma mãe adotiva, uma avó que se tornou mãe, ou outra pessoa qualquer que representou essa figura para nós.

É onde conseguimos chorar sem vergonha e rir das coisas mais absurdas.

Ser mãe é talvez a tarefa mais difícil de sempre. Uma mãe é a pessoa que mais nos quer bem mesmo que isso implique sacrificar a sua própria vida. Por vezes torna-se uma tarefa complicada, porque as mães nem sempre entendem que os filhos são um ser humano independente e que nem tudo depende delas para que a vida lhe corra bem.

Há mães que veem nos seus filhos o seu próprio projecto de vida. Assim acabam por impor demasiadas regras e impingir-lhes os seus próprios sonhos. Trata-se de mães tóxicas, que não aceitam as decisões dos filhos.

Quando se impõe demasiadas regras, especialmente durante a adolescência, os filhos tendem a querer mostrar que já são “adultos” e que fazem tudo a sua maneira. Por vezes é necessário deixa-los bater no fundo e estar por perto para apoia-los. Isto sim é ser mãe. É ser o pilar que ajuda a alcançar o êxito e que está lá sempre que cairmos pelo caminho.

As mães que estão presentes sabem dar conselhos sem ser num tom de ordem. Nestes casos, os filhos sentem-se seguros porque ali terão sempre um colo, um porto de abrigo, uma palavra de conforto.

Como diria a minha mãe, “Enquanto há esperança, há vida, e amanhã é um novo dia”

Quantos de nós ligamos à nossa mãe quando um exame correu mal, ou fomos a uma entrevista de emprego e recebemos um “não” na cara, ou até quando aquele(a) namorado(a) acabou connosco? Aposto que a grande maioria se vai identificar. É em casa da mãe, no colo dela, tenhas tu que idade tenhas, que vais encontrar o conforto e as palavras de encorajamento para continuar sem olhar para trás.

Se nunca o fizeste, experimente e verás como tenho razão. Vais ver que é lá que vais conseguir ter coragem para poder chorar, mesmo que sejas homem. E vais sentir um alivio tão grande que não há dinheiro que pague esta sensação.

Esse alívio é fruto de uma simples atitude própria das mães.

As mães nunca nos vão julgar. Nunca nos vão dizer que não estudamos o suficiente, ou que temos uma personalidade muito negativa para conseguir encontrar a pessoa certa. E sabes por quê? Porque quem diz esse tipo de coisas não é uma mãe. Uma mãe apenas te vai dizer que é a errar que se aprende, que deves sempre seguir em frente e dar o teu melhor da próxima vez.

E isso não faz de ti uma pessoa fraca. Pelo contrário, faz de ti uma pessoa mais forte, que não tem medo de falhar e tentar outra vez. E mesmo que batas com a cabeça novamente, sabes que a tua mãe vai estar sempre lá pronta a dar-te colo.

É em casa da mãe que podemos andar dois dias sem tomar banho, com a roupa que quisermos, sem sermos julgados de forma depreciativa.

Lembro-me de quando morava com a minha mãe, acabava de acordar, olhos inchados, cabelo completamente desgrenhado com uma meia de cada cor e um pijama mais velho do que eu, que teimava em vestir por ser mais confortável, e a mãe dizia-me super feliz: “És tão bonita Catarina, não sei a quem saíste assim tão bonita!”. E eu reagia sempre da mesma forma: “Tá bem mãe, não sejas chata!”. 

Hoje sei que tudo o que a minha mãe dizia era completamente espontâneo. Que não estava a dizer aquilo só porque sim ou para ter um um minuto da minha atenção. A minha mãe dizia aquilo, porque aos olhos de quem nos realmente ama, essa é uma verdade absoluta. Os filhos são sempre bonitos aos nossos olhos.

É esse amor que nos leva em momentos de desequilibro emocional a procurar o colo, o abraço e os conselhos da mãe e ainda assim sentirmo-nos completamente confortáveis para falar sobre o que vai mal na nossa vida, sem ter medo ou vergonha de nos sentirmos mais fracos.

Uma mãe não gosta de ver um filho sofrer e quando esse momento chega, nunca lhe vai dizer que a está a incomodar. Ou que tem de ir fazer o jantar.  Um mãe vai ouvir com atenção tudo o que tens a dizer e não vai descansar enquanto não tiver de volta o sorriso do seu filho.

São poucas as pessoas que teremos assim na nossa vida.

Atrevo-me a dizer que provavelmente nenhuma estará a altura de uma mãe, mas talvez esteja enganada e espero bem que sim. Portanto valorizem sempre esse ser maravilhoso que vos deu à luz, pois é com ela e em casa dela que recuperamos o nosso bem estar emocional e de onde saímos preparados para mais uma tentativa com a vida. É na casa da mãe que nos abastecemos da maior força do universo: O AMOR!

Por Catarina Mendes

Texto em homenagem à minha mãe!

Publicado em Mulher contemporanêa, adaptado por Up To Kids®

 

Imagem@mammamia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.