dermatite atópica

Dermatite Atópica em crianças: 12 perguntas e respostas

Dois dos meus filhos têm pele atópica. Também eu, quando era mais nova costumava ter algumas crises de eczemas, tendo sido diagnosticada numa crise mais severa na adolescência, como dermatite atópica. Por este motivo, reconheci os mesmos sintomas nos meus filhos quando ainda eram bebés, e começaram a ser acompanhados pelo dermatologista pediátrico desde muito cedo.

O que é a Dermatite Atópica?

Estima-se que 20% das crianças em todo o mundo têm pele atópica*, sendo a principal doença tratada pela dermatologia infantil. Também conhecida como Eczema Atópico, a Dermatite Atópica (DA) é uma doença de pele que pode ser alérgica ou crónica.

Caracteriza-se por secura, comichão e zonas avermelhadas durante períodos mais ou menos longos.

Os meus filhos faziam eczemas nas dobras (como sabemos, os bebés têm muitas pregas), na zona do pescoço, no peito, nas axilas, atrás dos joelhos, interior das pernas e parte inferior das costas, especialmente nas zonas da fralda.

Possivelmente alguns dos vossos filhos já tiverem eczemas, e eu que já sofri do mesmo mal posso dizer-vos que dá muito incómodo pois dá uma espécie de comichão e ardor em simultâneo. Lembro-me de haver alturas em criança, em que me coçava até fazer ferida.

Agora imagino nos bebés, que não têm a capacidade de se queixar, nem de ser coçar ou massajar para aliviar os efeitos.

Por isso, é normal que crianças com dermatite atópica apresentem um comportamento irritado que, muitas vezes, se confunde com uma birra de sono ou de cocó na fralda, com choro à mistura. Esta é a sua forma de comunicarem. De se queixarem e dizer-nos que estão desconfortáveis. É também normal que apresentem padrões de sono mais irregulares, uma vez que, quando estão com irritação na pele, se sintam extremamente desconfortáveis.

Nos meus filhos foi desaparecendo com a idade, até que numa crise de asma, a minha filha voltou a ficar com eczemas grandes, agora mais concentrados apenas em duas zonas, e que me fez andar outra vez à volta deste assunto.

Por isso, para melhor perceber o que é a dermatite, deixamos 12 perguntas e respostas que esclarecem algumas das dúvidas mais comuns:

1. Em que idade surge?

Normalmente, as crianças são mais vulneráveis e a doença surge antes dos cinco anos de idade, havendo uma grande percentagem de incidência em crianças com menos de um ano. Verifica-se em muitos dos casos, o desaparecimento parcial e por vezes total dos sintomas com a idade.  No entanto, pode aparecer em qualquer altura da vida, sendo que, quando aparece mais tardiamente, os efeitos tendem a ser mais duradouros.

2. Quais são os sintomas mais comuns?

Apesar de nenhum organismo ser igual, as queixas mais comuns são:

  • Pele seca;
  • Manchas vermelhas;
  • Comichão.

Para qualquer um destes momentos mais inquietantes, poderá ter um aliado apaziguante, pronto para atuar sobre qualquer tipo de pele, seja em que idade for, com manteiga de Karité, madecassosside e Glocunato de Zinco antibacteriano, uma fórmula tripla de peso que vai querer ter sempre à mão.

 

3. Tem cura?

Assim como outras doenças crónicas, a DA não tem cura, mas tem forma de ser controlada. E a verdade é que com a idade, a maioria das crianças tendem a sentir um alívio considerável dos sintomas e uma diminuição dos episódios de crise.

4. Quais as suas causas?

Pode existir uma predisposição genética (eczema atópico) e alguns factores ambientais que contribuem para o seu aparecimento, como os elevados níveis de poluição. De facto, quando um dos pais sofre de atopia, existe uma maior probabilidade de a criança também desenvolver esta patologia. (Agora percebo onde é que os meus filhos foram buscar isto!)

Por outro lado, existem também causas alérgicas, isto é, quando a pele entra em contato com ingredientes reativos, provocando uma reação de sensibilidade (eczema de contacto alérgico).

5. Quais os factores do nosso dia-a-dia que podem agravar a doença?

  • Banhos demorados
  • Água muito quente
  • Sabonete com ingredientes agressivos
  • Cosméticos não indicados para pele com tendência atópica
  • Roupas sintéticas, transpiração,
  • Alguns detergentes mais agressivos
  • Alimentação.

6. É contagioso?

Nem pensar, a DA não se transmite pelo contato direto. Podem continuar a dormir todos na mesma cama e abraçar-se como antes que não existe qualquer contágio direto.

7. O estado emocional tem influência no aparecimento de sintomas?

Sim, a parte emocional tem um papel importante nas crises de dermatite atópica. Nos bebés é muito fácil de perceber esse desenvolvimento: quando não os ajudamos a acalmar a comichão, eles choram muito, e verifica-se um aumento grande de um dia para o outro da vermelhidão. Depois torna-se numa bola de neve.

Também é possível que o stress dos pais passe para os filhos por isso, em situações destas (e também outras do quotidiano) é impreterível que os pais consigam controlar a sua ansiedade perante os filhos, para que estes não se tornem também crianças nervosas/inquietas, aumentando os sintomas da crise.

8. Uma criança com Dermatite Atópica deve consultar um psicólogo?

Não se tratando de uma doença psicológica, o eczema e os seus sintomas podem ter alguns impactos na qualidade de vida do paciente. Posto isto, pode ser importante ter um acompanhamento profissional, nalguns momentos, sobretudo nos casos mais severos.

9. Como é feito o tratamento?

A melhor forma de lidar e cuidar da sua pele é, nada mais, nada menos, do que através da hidratação.  Quando a pele está seca e desidratada, a sua barreira de proteção está incompleta o que gera mais episódios e crises. Procure sempre nutrir a pele com cuidados emolientes, ricos em óleos e adequados à pele com tendência atópica.

Não descure a importância do banho e restaure o seu equilíbrio cutâneo com os aliados certos.

10. Pode uma pele com Dermatite Atópica frequentar uma piscina?

Sim. No entanto, sem estar demasiado tempo. E assim que sair, deve passar-se por água corrente e hidratar-se devidamente. O cloro e outros desinfetantes colocados nas piscinas, até mesmo o sal, pode ser prejudicial para uma pele atópica, se não lavada de seguida.

11. Os animais de estimação são proibidos?

Muitas crianças sonham com o momento em que têm o seu primeiro animal de estimação. Não é preciso abolir de todo a ideia, mas infelizmente é necessário haver vários cuidados para que não agrave esta condição. A título de exemplo: a animais com pêlo, como cães e gatos, não deve ser permitido o contacto com a cama do mais pequeno, evitando também o sofá. A casa também deve ser aspirada, pelo menos três vezes por semana. Em todos os casos, uma conversa com o dermatologista deve ser o primeiro passo.

12.Quais devem ser as rotinas essenciais de uma pele com Dermatite Atópica?

  1. Hidratar a pele todos os dias.
  2. Banhos rápidos e com água pouco quente.
  3. Utilize produtos de limpeza e sabonetes adaptados à pele sensível e com fórmulas hipoalergénicas.
  4. Prefira sempre roupas de algodão.
  5. Fuja de produtos com muitos químicos e de amaciadores na lavagem das suas roupas.

 

[1] *Nutten, S. Atopic Dermatitis: Global Epidermology and Risk Factors. Ann Nutr Metab 2015; 66 (suppl 1): 8-16

1 thought on “Dermatite Atópica em crianças: 12 perguntas e respostas

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.