Querido filho, a mãe está à espera de bebé

Querido filho, a mãe está à espera de bebé

Querido filho, a mãe está à espera de bebé

A experiência da parentalidade assume, para muitos casais, um ponto de viragem e de extrema importância na sua vida.

Marca muitas vezes o nascimento da família.

Nesta altura, verifica-se necessária a reavaliação e redistribuição dos papéis e funções dos elementos do casal. Agora, passam a viver uma nova dimensão do ciclo da família: a parentalidade.

Toda a organização que permitiu, até à data, a funcionalidade do casal enquanto marido-mulher, é agora alvo de investimento para que, a juntar a estes papéis, se considerem os de pais-filho(s), de modo a preservar estes três níveis que se criam: casal, pais e filho(s).

A experiência da parentalidade pode complexificar-se com o aparecimento de outros filhos, que passam a representar um novo subsistema familiar: o fraternal.

O aparecimento de um irmão representa para o ser humano o primeiro contacto e a primeira ligação com um ser “igual” a si. É com ele que terá a oportunidade de aprender sobre as relações humanas e tudo o que estas implicam.

Querido filho, a mãe está à espera de bebé, Vais ter um irmão

Ser-se irmão, ou ter um irmão, implica ganhar um “melhor amigo” e um “pior inimigo”, uma vez que é nesta relação que se vão aprender e praticar algumas das competências sociais e relacionais mais básicas:

  • cooperação;
  • liderança;
  • competição;
  • rivalidade;
  • negociação, etc.

Esta relação pode implicar também possíveis conflitos.

O conflito faz parte das relações humanas e precisa também de ser alvo de aprendizagem no que concerne a sua resolução, podendo os pais intervir e ajudar a promover, através de uma comunicação construtiva e assertiva, possíveis estratégias para lidar com o conflito e com quaisquer sentimentos que este possa despoletar.

Pode interessar também abordar os “ciúmes” que o irmão mais velho poderá sentir em relação a esta nova realidade de dividir os seus pais, o seu espaço e o seu tempo com este novo ser que representa agora a maior e mais genuína fonte de felicidade que se havia visto até ali.

Sim, o irmão mais velho não sabe, porque não se lembra, que quando se recebeu a notícia da “sua” gravidez a felicidade era igualmente infinita. E também não se vai lembrar, quando vir os pais a tratarem o seu irmão com todos os cuidados e amor, que ele também passou por isto.

Pode então ser um exercício importante a praticar com o filho mais velho incluí-lo na rotina do seu irmão. Contar-lhe como foi a experiência com ele e com o seu aparecimento na família, relembrando-o de como foi positiva a experiência de ser seu pai e sua mãe.

Desta forma, ele sentirá que recebeu o mesmo amor e carinho por parte dos pais. Assim, poderá até experienciar e vivenciar esta nova realidade de uma forma mais positiva.

O Centro Catarina Lucas nasce na sequência do trabalho desenvolvido pela psicóloga Catarina Lucas ao longo dos anos, na área da psicologia e desenvolvimento.

Conta com uma equipa multidisciplinar de cerca de 30 profissionais especializados em diversas áreas da psicologia e do desenvolvimento humano, prestando serviços nas áreas da psicologia para adultos, infantil e juvenil, aconselhamento parental, terapia de casal, terapia familiar, sexologia clínica, neuropsicologia, hipnose clínica, orientação vocacional, psiquiatria, terapia ocupacional, terapia da fala, nutrição, naturopatia, osteopatia, entre outros.

Gostou deste artigo? Deixe a sua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.