Mãe da minha enteada

Carta à mãe da minha enteada

À mãe da minha enteada,

Ler primeiro Carta à madrasta da minha filha

eu sei que não me querias, mas eu também nunca te quis. Eras a mulher do meu marido, a mãe da sua filha. Tinham uma história, um projecto, fizeram nascer uma criança. Tinha ciúmes, sentia-me intrusa. Era uma história terminada que eu persistia em reavivar na memória da minha insegurança, na sombra da minha imaturidade. Tu eras a família, eu era a namorada.

No mais recôndito do meu ser escondia-se o desejo de que tudo estivesse bem, Pai, Mãe e Filha. Mas a mulher insegura dentro de mim fazia nascer o ciúme, a insegurança, o desejo de que uma família nunca tivesse existido.

Hoje agradeço-te.

Por seres a mãe da minha enteada. Por seres a ex-mulher do meu marido. Por toda a história existente, pelo fruto do teu ventre – a tua filha, a minha enteada.

Agradeço-te todo o riso partilhado, toda a dança conjunta, toda a história que sem ti, não teria sido possível.

Agradeço a vida que trouxeste em ti, a vida que fazes permanecer em mim, através dela. Agradeço a irmã que sem ti as minhas filhas não teriam, agradeço a visão que sem ti eu não teria alcançado. Agradeço profundamente o sofrimento que fizeste borbulhar em mim, porque sem ele eu não teria conhecido uma mulher ciumenta e insegura existente no meu ser que precisava ser cuidada e amada.

Agradeço profundamente a tua existência na minha vida, na vida deles. Agradeço a possibilidade que me deste de crescer e de aprender. De ter uma criança maravilhosa na minha vida e na vida das minhas filhas. Na vida da minha família. Agradeço a possibilidade que me deste de ter uma família mais completa, mais feliz com a presença eterna da Tua filha, minha enteada.

Obrigada

 

Joana Nunes, mulher, mãe, madrasta, percorre o caminho da Vida em busca de um conhecimento profundo sobre a existência Humana e o seu sentido.
Terapia Psicoenergética Constelações Familiares

Nesta permanente procura , dedicou-se ao estudo consciência Humana, tendo-se formado em Psicologia Clínica e feito várias formações no âmbito desta temática.

Concorda com este artigo? Deixe a sua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.