Saúde Vocal

Com certeza, que em situações de maior fragilidade vocal, como dor de garganta, voz rouca ou disfonia, foi aconselhado por amigos, familiares a tomar um chá com mel, fazer vapores com base de eucalipto e/ou chupar uma pastilha, de modo a aliviar estes sintomas.

O termo “saúde vocal” relaciona-se com procedimentos necessários à conservação e longevidade da voz. Os princípios básicos para a sustentação da saúde vocal são praticamente desconhecidos pela população, mas atualmente têm sido bastante estudadas e têm sido cada vez mais aprimoradas pelos Terapeutas da Fala. (Instituto da audição de Maringá)

Desta forma, os cantores, atores, jornalistas, professores, educadores, padres, oradores e outros profissionais da voz podem, por meio dessas orientações, identificar e corrigir eventuais malefícios e aprender regras práticas para utilizar a sua voz com menos esforço e maior rendimento. (Instituto da audição de Maringá)

Maus hábitos de saúde vocal:

  • Gritar, falar alto, falar alto em situações de ruído, pigarrear e tossir com força são características de quem faz um mau uso e abuso da sua voz;
  • Pastilhas e sprays para o alivio da dor e manter a voz saudável: estes recursos possuem, na maioria das vezes, um efeito anestésico que mascara a dor de garganta, dando a sensação de “falsa melhora”.
  • Estes podem ser irritantes, prejudicando ainda mais o estado das mucosas, uma vez que levam à secura das pregas vocais.
  • Chá de limão com mel para o alívio da dor de garganta e da tosse: Tais misturas devem ser evitadas. Sabe-se que o mel faz bem para a saúde em geral, mas antes do canto ou do simples uso vocal, leva ao espessamento das secreções, devido à sua textura. O limão leva à desidratação.
  • Excesso de café e chá preto ou de outros alimentos à base de teína: As bebidas, que contêm esta substância, estimulam o refluxo gastro esofágico (RGE) (passagem do suco gástrico para o esófago).

Noutros casos, pode ainda ocorrer o refluxo faríngolaríngeo (RFL) que se trata da subida do suco gástrico à laringe e pregas vocais, o que é altamente agressivo para as mesmas, causando ao longo do tempo lesões ao nível da mucosa das pregas vocais e das restantes estruturas laríngeas. Derivados do leite, citrinos e refeições muito condimentadas, também são conhecidos como preditores do refluxo faríngolaríngeo.

  • Alimentos e bebidas geladas: Bebidas e alimentos ingeridos muito gelados podem ser nocivos, pois provocam choque térmico, causando uma descarga imediata de muco e edema das pregas vocais.
  • Tabaco: provoca irritação e secura das pregas vocais, causando pigarreio e tosse constantes, levando assim a alterações estruturais nas mesmas, tais como: edema, pólipos, hiperplasias e displasias e cancro da laringe.

Bons hábitos de saúde vocal:

  • Hidratação: Para manter as pregas vocais humedecidas desde o seu interior, certifique-se de que bebe muita água. As pregas vocais ficam mais móveis e flexíveis quando se encontram bem hidratadas, evitando lesões vocais. Uma boa hidratação também faz com que o muco envolvente se torne mais fino e escorregadio, levando a uma maior mobilidade e vibração das pregas.
  • Antes do uso vocal, evitar a ingestão de chocolate, leite e seus derivados, pois aumentam a formação de secreções, prejudicando a ressonância e o aumento do pigarreia.
  • O chá preto pode ser substituído por chás sem base de teína como as infusões, chás à base de frutas.
  • A maçã é uma fruta que pode ser ingerida antes do uso vocal: ajuda a diminuir a secreção deixando a saliva menos espessa, facilitando a emissão e a ressonância.
  • Após a ingestão do café, beba um copo de água para limpar as pregas vocais, uma vez que o café leva à desidratação das mesmas.
  • Em relação aos gelados e bebidas muito frias: antes de os deglutir, é conveniente mantê-los na boca por alguns segundos.

Por Dra. Mafalda Correia, Terapeuta da Fala, para Up To Kids®
Todos os direitos reservados

imagem@lookfordiagnosis

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.