Alimentação Equilibrada – De pequenino se torce o Pepino!

Hoje em dia, ter uma alimentação equilibrada é muito importante, não só para compensar todos os “malefícios ” a que sujeitamos o nosso organismo, mas também para nos sentirmos melhor!

Se é como São Benedito, “que não come nem bebe e está sempre gordito”, então estas dicas também são para si, e esperamos que as transmita. Afinal não é assim tão difícil ter uma alimentação equilibrada, basta ter em conta estas pequenas dicas.

Como o título de hoje indica, quanto mais cedo aprender, maior a probabilidade de ficar para sempre.

1. Deixe os seus filhos fazerem parte da aventura na cozinha, é saudável que desde cedo comecem a interessar-se por aquilo que comem, qual a origem e o que é saudável ou não.

Não se esqueça que a “Cenoura faz bem aos olhos”; que ”não só de pão vive o Homem” e que “nós somos aquilo que comemos”.

2. Fazer entre 5 a 6 refeições durante o dia, no máximo de 3 em 3 horas, atenção que com isto pressupõe-se que o tamanho da dose seja equilibrado e não vale saltar refeições.

3. Comer fruta, legumes e verduras TODOS os dias e dar preferência aos da época. Além de serem mais ricos nutricionalmente e com melhor sabor, são também os mais baratos.

4. Ao cozinhar legumes, prefira o sistema “a vapor”, pois este ajuda a preservar melhor os nutrientes e ainda evita a adição de gorduras. Se optar por cozinhar os legumes em água, faça-o em pouca quantidade para reduzir a perda de alguns minerais e vitaminas. A água utilizada na cozedura de vegetais dever ser aproveitada para outros preparos, como arroz, cuscus, sopas, estufados, etc.
É uma inteligente e económica maneira de enriquecer os pratos.

5. Tanto para os mais pequenos como para os graúdos, é importante retirar a pele das aves, de preferência antes de as cozinhar. A pele das aves é muito rica em gorduras que aumentam o colesterol e as calorias. São gorduras saturadas que de benéficas têm muito pouco. Se aos graúdos são prejudiciais imagine aos pequenotes. Opte por cozinhar sem a Pele, porque assim evita que a gordura derreta e seja incorporada na carne ou nos acompanhamentos. Se usa a Pele nos assados como cobertura para proteger a carne do calor, saiba que o papel de alumínio faz exatamente o mesmo mas sem “engordurar” o prato.

6. Evite as frituras em geral. São melhores e muito mais saborosos os alimentos cozidos, assados e estufados(sem adição de gorduras) e grelhados.

7. Evitar a ingestão de produtos como salsichas, salames, presuntos, mortadelas, entre outros. Sempre que possível comer carnes brancas, frango ou peixe (assado, cozido ou cru), em vez de carnes vermelhas.

8. Preferira margarina vegetal ou azeite, contêm menos gorduras saturadas e menos colesterol.

9. Evite refrigerantes e sumos concentrados. Opte por água natural, sumos naturais de fruta fresca, e se possível, evitar líquidos durante as refeições, pois estes contribuem para a distensão do estômago. Ingerir água diariamente (aproximadamente 1.5 litros) para melhorar o funcionamento do intestino, parar hidratar o organismo, facilitar a filtração do sangue e desintoxicar o organismo.

10. Evite a adição de sal em excesso nos alimentos, 5g/dia é a quantidade adequada de sal. De igual forma, evite o açúcar da alimentação, e se necessário, substitua-o por adoçante. As frutas já contêm açúcar em quantidade suficiente.

11. Procure fazer atividade física regular. Não precisa de ser federado num desporto para ser um atleta. Mexer-se é o essencial. E ressalvo aqui as crianças. Atualmente, as brincadeiras infantis já não fazem suar, já não fazem correr, saltar e sujar. Reserve os brinquedos eletrónicos para dias especiais. Nos restantes, ensine-os a brincar às escondidas, a saltar a corda, a andar de bicicleta, a jardinar, etc.
Ensine-os a mexer-se.

12. E por fim, nunca tratar de assuntos do quotidiano durante as refeições, uma vez que estas devem ser feitas num lugar tranquilo, longe da televisão, mastigando bem e com calma os alimentos. Não deixe que as crianças tragam brinquedos para a mesa. A hora de comer deve ser para comer com todas as atenções viradas para isso mesmo e sem pressas.

Comer devagar, promove uma boa mastigação e uma boa mastigação promove uma fácil digestão e uma melhor absorção dos nutrientes.

Espero que estas pequenas dicas vos tragam Grandes benefícios!

LER TAMBÉM…

Dificuldades alimentares na 1ª infância

Lanches saudáveis e práticos para as lancheiras da escola

Alimentação do bebé | 1º ano de vida

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.