Ghee a gordura da moda

Ghee a gordura da moda

Ghee é a nova tendência das gorduras ou pelo menos tem tudo para ser. É uma recriação ocidental do que o Paquistão e Índia fazem à milhares de anos e tem tudo para ganhar terreno a outras gorduras.

O Ghee é basicamente manteiga clarificada, obtido por acção do calor que derrete a manteiga, permitindo que a parte líquida (água) evapore e a parte láctea caramelize e solidifique, separando-se de um líquido dourado transparente e brilhante – o Ghee.

Através deste processo bastante caseiro e simples, o ghee apresenta-se como uma alternativa sem sal, sem lactose ou outros tóxicos que possam estar presentes no leite de vaca, sem água, com maior durabilidade (sem precisar de refrigeração) e maior resistência às temperaturas.

O ponto de fumo é a temperatura a que uma determinada gordura começa a queimar-se e a produzir substância nocivas. O ponto de fumo da manteiga é cerca de 177ºC e o ponto de fumo do Ghee é de 252ºC, colocando-o junto de outras gorduras de eleição como o azeite e óleo de coco. Esta resistência às temperaturas torna-o opção ideal para salteados e fritos. Além disso, por ser um líquido gordo puro, atinge muito rapidamente temperaturas altas, reduzindo o tempo necessário de fritura dos alimentos, produzindo assim menores valores de acrilamida, um poderoso tóxico altamente cancerígeno.

Tem sido visto como uma excelente alternativa para pessoas com intolerância ou sensibilidade à lactose. Porém não é seguro afirmar que seja seguro para quem possui alergia às proteínas do leite de vaca uma vez que, dependendo da qualidade do fabrico, pode conter microtraços de caseína, proteína que está associada à Alergia às Proteínas do Leite de Vaca.

Em termos nutricionais, as diferenças entre ghee e manteiga são quase negligenciáveis. São ambas gorduras, com valores calóricos elevados e teor de saturados significativo. Numa dieta baseada numa alimentação saudável, as gorduras não devem contribuir com mais de 30-35% para o valor energético diário, e 10% no máximo de saturados. Apesar de excelente opção, mantém-se os alertas para um consumo consciente e controlado.

O Ghee tem sabor a noz ou a fruto seco mais ou menos intenso e esta característica é muitas vezes apreciada na culinária para temperar com um sabor especial e quase místico pratos simples, como por exemplo, puré de batata, vegetais cozidos, ovos ou uma simples torrada.

Existem vários vídeos na internet muito simples sobre a forma de produzir o ghee. Tenho a certeza que se experimentar, ficará rendido a esta gordura boa e saborosa. Mas como tudo na vida, com muita moderação.

ghee

LER TAMBÉM…

Alimentação Equilibrada; De pequenino se torce o Pepino!

Nutrição e amamentação: Factos e mitos

A importância de fazer refeições em família

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.