Meningite e Prevenção

O que é a meningite?

A meningite é a infecção das meninges, que são uma espécie de capa que reveste o cérebro e a medula espinal. Pode ser provocada por vírus ou bactérias e o seu prognóstico é completamente diferente nessas situações. No primeiro caso, trata-se de uma situação mais “tranquila”, com uma taxa de complicações extremamente baixa. No segundo, há um risco muito maior para os indivíduos afectados, podendo levar a situações de extrema gravidade.

A maior arte das meningites bacterianas em Portugal são provocada por um microorganismo chamado meningococo.

O que é o meningococo?

O meningococo é uma bactéria que pode ser muito agressiva para as nossas células. Existem 13 estirpes deste microorganismo, mas a quase totalidade das infecções são provocadas pelas estirpes A, B, C, W, X e Y.

O Homem é o único ser vivo que funciona como reservatório desta bactéria, que pode habitar na garganta de pessoas saudáveis por períodos variáveis de dias a semanas. A maior parte destes portadores assintomáticos são os adolescentes e adultos jovens, sendo que o meningococo pode depois disseminar-se para outras pessoas através de goticulas respiratórias.

Em 2002 foi introduzida no mercado português uma vacina contra o meningococo C, que passou em 2006 a ser incluída no nosso Programa Nacional de Vacinação. Desde então, a taxa de infecção por esta estirpe diminuiu drasticamente, sendo hoje em dia praticamente inexistente no nosso país. Actualmente, a estirpe mais frequente em Portugal é a B, sendo responsável por mais de 60% dos casos.

Quais são os sintomas da meningite?

Os sintomas clássicos de meningite são a febre elevada, dores de cabeça, vómitos e mau estar geral. Podem ainda surgir manchinhas na pele, que caracteristicamente são escuras e não desaparecem quando se carrega.

No entanto, estes sintomas nem sempre são evidentes logo no início do quadro, o que pode dificultar o seu diagnóstico. Trata-se de uma doença que pode evoluir muito rapidamente e que, se não tratada, pode causar a morte ou deixar sequelas graves.

O tratamento assenta num diagnóstico precoce e o estabelecimento urgente de tratamento antibiótico endovenoso adequado. Só assim e consegue evitar a progressão da doença e as suas consequências.

É possível prevenir esta infecção?

A única forma de prevenir a infecção pelo meningococo é através da vacinação. A vacina contra o meningococo C já está incluída no Programa Nacional de Vacinação, mas a vacina contra o meningococo B não. No entanto, encontra-se disponível no mercado português e pode ser adquirida por quem tiver essa vontade. Trata-se de uma vacina que está recomendado pela Sociedade Portuguesa de Pediatria e que deve ser dada a todas as crianças abaixo dos dois anos, dado ser o principal grupo de risco para desenvolver este tipo de infecção. Acima desta idade, está também recomendada, como forma de proteção individual. Para além disso, existem estudos para tentar avaliar se interfere também com o estado de portador. Se se comprovar esse efeito, consegue-se impedir a disseminação da bactéria é bloquear a propagação da doença, mas é algo que não está ainda estabelecido. Neste caso, a vacinação dos adolescentes e adultos jovens seria ainda mais importante, visto serem os principais vectores de disseminação do meningococo.

 

Por Hugo Rodrigues | Pediatra no Hospital de Viana do Castelo, autor do blogue Pediatria para Todos e autor dos livros Pediatra para Todos e Primeiros Socorros – Bebés e Crianças

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.