sanidade mental

Sanidade mental – Como mantê-la durante a quarentena

Sanidade mental – Como mantê-la durante a quarentena

Até à situação do COVID-19 estar controlada, impõe-se que cuidemos de cada um de nós, dos nossos e de todos, ao respeitar as indicações de restrição à socialização presencial.

Cada uma de nós pode fazer a sua parte, resguardando-se nas suas casas!

O stress e a ansiedade associados às situações de doença são normais, mas se for excessivo impactam no bem-estar psicológico. O medo do desconhecido e o isolamento agravam a angústia, a irritabilidade e o desconforto. Por outro lado, sabemos que o stress é, por si só, um dos fatores de risco ao comprometimento imunológico e ao desenvolvimento de doenças.

Então cuide da sua saúde, no geral, sem esquecer a parte psicológica e a sua sanidade mental.

Não pretendemos, de seguida, listar exaustivamente o que pode fazer para lidar o melhor possível com esta pandemia, mas antes reforçar algumas ideias chave.

Ficam 6 dicas para manter a sanidade mental durante a quarentena:

1. Antes de tudo, procure manter-se calmo e positivo.

Faça atividades que lhe dêem prazer, tranquilidade e bem-estar, quer seja ao ar livre (em locais que não ofereçam risco de proximidade com outras pessoas) ou em casa com recurso a atividades online. Há já um enorme e diversificado conjunto de atividades que estão a ser disponibilizadas via broadcast, desde missas, yoga, meditação, zumba, ginástica, etc.. Desta forma está a calibrar a sua neuroquímica! A Psicomindcare irá disponibilizar brevemente webinars e atividades online gratuitas. Fique atento a novas informações que iremos divulgar.

2. Procure criar um planeamento de rotinas e atividades.

O ser humano precisa de algumas rotinas. Dão segurança, estruturam e promovem a sensação de utilidade e de missão cumprida. Sem ser demasiado exaustivo, faça um planeamento do que quer fazer, individualmente e em família. Aproveite, também para redistribuir algumas tarefas domésticas por todos, fazendo disso uma atividade lúdica e divertida.

3. Cuide da sua parte física e da sua alimentação.

Estando a comida “mais acessível” e com a agravante da incógnita do desfecho de toda esta situação, é bem possível que a recorrência ao petiscar aumente. Tenha consciência disso e enfrente o impulso da ingestão emocional. Faça uma alimentação regrada, em horários e qualidade e mantenha alguma atividade física.

4. Fale!

Um dos riscos do isolamento por quarentena é a falta de partilha de momentos com os outros. Recorra às ferramentas virtuais para reduzir este impacto. Esta é uma das vantagens das redes sociais. Peça alguém que o ajude a perceber como funcionam, se for o caso de não saber, e utilize-as, mesmo que até então não seja muito adepto destas plataformas. Faça videochamadas, use chats, conviva virtualmente. Use e abuse dos serviços online. saiba mais sobre consultas online

5. Quarentena com crianças

Se tiver crianças faça reset a pensamentos catastróficos do tipo: vai ser um caos, não vai haver paciência, não vou saber o que fazer com os miúdos durante tanto tempo. Se pensar dessa forma, provavelmente, irá acontecer dessa forma. A mente humana, naturalmente, procura a concretização das autoprofecias. Será diferente, sem dúvida, mas não será, necessariamente, mau. Seja um pouco mais tolerante e menos exigente que o habitual, lembre-se que tudo isto é muito estranho, também, para eles.

6. Mantenha-se informado, mas não alarmado!

Conhecer é importante para saber como atuar. Procure estar atualizado consultando informação fidedigna em sites como a Ordem dos Psicólogos Portugueses, Ordem dos médicos, Direção Geral de Saúde a OMS e os media. Nestas situações há sempre informação a circular que não é verdadeira e que só contribui para aumentar o pânico e levar a comportamentos pouco cívicos. Esclareça as questões que as crianças colocam de forma clara e adequada. Não omita a gravidade da situação, mas transmita-lhes segurança. Talvez surjam temas desconfortáveis e eventualmente evitados, associados a doença e morte. Procure informar-se sobre a melhor forma de falar sobre estes temas às crianças.

REINVENTE-SE mantenha a ESPERANÇA e não se esqueça de olhar para o que pode tirar de bom de toda esta situação.

Agora pode ter mais tempo para si e para os seus, pode acalmar o ritmo frenético do dia-a-dia, pode ver aquele filme que há tanto tempo queria ver, o livro que queria ler.

A criatividade nasce da angústia, como o dia nasce da noite escura. É na crise que nascem as invenções, os descobrimentos e as grandes estratégias. Quem supera a crise, supera a si mesmo”

Albert Einstein

Compreender o ser humano, perceber os seus comportamentos e sentimentos é algo que me fascina, quase tanto como perceber as mudanças que vão ocorrendo pela intervenção psicológica.

É, para mim, um privilégio poder ser facilitadora dessa mudança e do conhecimento próprio.

1 thought on “Sanidade mental – Como mantê-la durante a quarentena

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Instagram did not return a 200.