Reeducação de leitura e escrita

Ler é compreender e interpretar, é o processo que permite descodificar sinais gráficos e extrair informação. Embora seja uma competência fundamental, aprender a ler é um processo complexo, multifacetado, dinâmico e individualmente experienciado.

Escrever é transpor uma mensagem oral em sinais gráficos com significado. Ao contrário do desenvolvimento da linguagem oral, o processo de leitura e escrita não é um processo implícito, isto é, necessita de ser ensinado de forma explícita.

O processo de leitura e de escrita passa pelas seguintes fases:

  • Descodificação de letras e palavras (perceção e análise visual dos grafemas)
  • Correspondência símbolo-som (grafema-fonema)
  • Significação (envolve estrutura frásica com significado)

As causas das dificuldades são várias. Podem advir do desenvolvimento linguístico, do desenvolvimento psicomotor, de problemas emocionais (QE), do desenvolvimento cognitivo, da imaturidade ou de um meio ambiente desfavorável à sua estimulação.

Para desenvolver um plano de reeducação temos de considerar três variantes, o neurológico, o psicológico e o pedagógico. Este plano é individualizado e específico para cada criança/jovem, tendo em conta a sua maturidade e nível linguístico.

Os sinais de alerta que uma criança/jovem apresenta nas dificuldades de aprendizagem não estão somente nas negativas dos testes escolares ou de final do período.

Apresentamos alguns sinais de alerta:

  • Falta de concentração na realização das tarefas escolares;
  • A perda do orgulho pelo trabalho escolar;
  • Dificuldade ou falta de interesse na leitura/escrita;
  • Dificuldades de interpretação;
  • Lentidão acentuada e esforço excessivo na realização de tarefas;
  • Alterações emocionais (ansiedade, perda de confiança/autoestima, comportamento antissocial);

O  plano de reeducação específico e individualizado deverá ser composto por uma equipa multidisciplinar que aborda diferentes estratégias. Cada aluno é um caso específico, com características e capacidades diferentes, interesses diversos e personalidades únicas e desiguais.

Neste sentido, procuramos promover as funções globais do aluno através de estratégias adaptadas e refletidas.

Não menos importante são as metodologias de estudo personalizadas que desenvolvemos, com e para cada aluno, que se tornam ferramentas facilitadoras no processo de aprendizagem.

A base de toda esta reeducação tem como objectivo fulcral desenvolver e promover a autonomia, preparando crianças e jovens para a vida adulta.

Leonor Sofia Paiva Barruncho – Terapeuta da Fala How To….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.