Síndrome de Asperger (SA) – A “idade” da inocência

Síndrome de Asperger (SA) – A “idade” da inocência

Síndrome de Asperger (SA) – A “idade” da inocência

A Síndrome de Asperger (SA) é uma perturbação do desenvolvimento que afeta as capacidades de comunicação e relacionamento. Esta síndrome integra o grupo de perturbações do espectro do autismo. Envolve problemas na comunicação e relacionamento social, sendo uma das formas mais ligeiras desse grupo de perturbações. As crianças com esta síndrome não apresentam défice cognitivo, pelo contrário, muitas vezes têm uma inteligência acima da média. No entanto exibem dificuldades no relacionamento com os outros e interessam-se de um modo intenso por matérias muito específicas.

À medida que as crianças crescem as suas interações sociais tornam-se mais complexas o que torna mais evidente as suas dificuldades.

Estas crianças têm muitas dificuldades em iniciar conversas e em perceber as intenções dos colegas. Não reconhecem o conceito de cumplicidade e empatia e a maior parte das vezes os seus interesses são muito diferentes dos da maior parte das crianças. Muitas vezes nota-se uma maior facilidade em travar amizades com crianças mais velhas ou até adultos e/ou crianças mais novas. A dificuldades encontra-se então na interação com colegas da mesma idade, nos seus pares.

As crianças com SA são extremamente honestas e acreditam cegamente em tudo o que lhes é dito, sendo muitas vezes consideradas como “ingénuas”. A sua profunda honestidade leva a uma franqueza que alcança um certo nível de indelicadeza. Tornam-se muitas vezes inconvenientes com pessoas desconhecidas e mesmo com os seus colegas. Mesmo que não queiramos admitir, a mentira por vezes desempenha um papel social importante, e o facto de as pessoas com SA não compreenderem isso faz com que tenham comportamentos desadequados perante os outros.

Bullying em crianças com Síndrome de Asperger

O facto de acreditarem em tudo o que lhes é dito ou não conseguirem detetar as mentiras nos outros, leva-os muitas vezes a serem alvo de gozo por parte dos colegas. Aliás entramos agora noutro tema muito comum entre as crianças com SA, o bullying. Todas as características mencionadas anteriormente levam a que muitas crianças sejam vítimas de gozo e abuso pelos seus pares. Consideradas como “alvos perfeitos” pois andam sempre sozinhas, são bastante desajeitadas e têm atitudes atípicas. Estas crianças são constantemente humilhadas, postas de parte e algumas vezes agredidas fisicamente. Muitas vezes os pais demoram a perceber o que se passa pois elas não têm a iniciativa de contar, senão quando confrontadas com a situação. Aí falam sobre os acontecimentos, porém muitas vezes por uma questão de responder verdadeiramente ao que lhes é perguntado e não por sentirem necessidade de desabafar sobre o assunto.

Dificuldades de adaptação e alteração nas rotinas

A primeira reação de muitos pais é mudar os filhos de escola, mudar o seu grupo de amigos e o ambiente onde estava. A maior parte das vezes essa mudança nada resolve, deixando até a criança mais ansiosa por causa da alteração da sua rotina, de ter de se adaptar a toda uma nova dinâmica escolar e por ter de estabelecer, obrigatoriamente, novos relacionamentos. Com o passar do tempo é muito provável que as questões do bullying voltem a ser um problema para a criança e para os pais, sendo que estes começam a sentir algum desespero sem saber o que fazer para ajudar o seu filho.

Por vezes a melhor solução para resolver um problema não é fugir dele, mas sim arranjar ferramentas para o vencer.

O desajustamento social das crianças com SA é um enorme entrave na criação de novas amizades, porém se disponibilizarmos à criança algumas estratégias de como ultrapassar esta barreira, já estamos a dar um enorme passo em frente neste caminho que é a inclusão.

 

Laura Carrilho – Psicomotricista

Imagem@ Greta Thunberg: a ativista com síndrome de Asperger

No âmbito da educação somos um centro de explicações que se distingue claramente de todos os outros! Pretendemos, não só, formar bons alunos mas também jovens esclarecidos e competentes para tomarem decisões.

Mais do que uma marca associada a um espaço o nome HOW TO é um conceito! Um conceito pedagógico, aliado às tecnologias, que pretende transmitir o valor da aprendizagem e de como ela nos torna pessoa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.