Ser educador de infância segundo a pedagogia Waldorf

Ser educador de infância segundo a pedagogia Waldorf

Acredito que apesar de existirem muitas pedagogias diferentes, a qualidade de um Educador ou Professor está essencialmente ligada à sua forma de ser, às suas qualidades enquanto Ser Humano.

Ser Educador/Professor é uma enorme entrega e responsabilidade. 

Na idade de Jardim de Infância o Educador é um exemplo para a criança. Perante esta realidade, o adulto deve trabalhar-se constantemente e para isso é essencial um profundo trabalho de reflexão. Na Pedagogia Waldorf há uma premissa que está presente em tudo o que fazemos:

“Educação não é nada mais que Auto Educação”

Não que almejemos ser seres perfeitos mas existe a vontade de percorrer um caminho de aperfeiçoamento, de melhorar aquilo que sabemos ser um desafio para nós.

Para este trabalho, a Pedagogia Waldorf tem ferramentas com exercícios diários que o Educador deve praticar.
Um Educador de Infância poderá desenvolver inúmeras atividades com as crianças mas, de facto, o mais importante será o processo das mesmas e não tanto o produto final.

Há, na verdade, um trabalho a fazer ao longo do ano letivo. Não de levar quantidade mas sim de trazer sentido ao dia a dia, à rotina que oferecemos à criança e àquilo que, como seres humanos, impregnamos em cada palavra, em cada gesto.

No decorrer de um planeamento, há aspetos muito importantes a ter em conta:

As estações do ano

Para contextualizar as atividades, o conto, as músicas e a mesa de estação;

Contacto com a natureza

Entender a importância da criança brincar na natureza com respeito, vivenciar as estações do ano pelo contacto com a natureza e brincar de forma livre;

O movimento

Proporcionar movimento tanto no brincar livre como em rodas rítmicas ou jogos;

Os contos

Oferecer á criança contos de fadas ricos em vocabulário e “imagem” (referente a imaginação);

O cuidado com os materiais;

Passagens suaves e cuidadas em cada mudança de época;

O contacto/relação com a família

É muito importante e trabalho no sentido de se fazer um caminho conjunto;

A Observação da criança

Cuidar da Observação e adequar as propostas a cada criança individualmente e ao grupo; Trabalhar com a família aspectos na rotina de casa e escola;

Rotina/Repetição/Ritmo

Três pilares para o nosso dia a dia para trazer segurança à criança;

Olhar para a criança com respeito e admiração.

Na minha perceção é entender para além daquilo que é visível e percetível, olhar para a criança não só para o que ela já é mas também para o que poderá vir a ser, tal qual quando olhamos uma semente.

É trazer o invisível para a possibilidade.

Ser Educador praticante desta Pedagogia é para mim mais do que um trabalho tendo-se transformado num modo de estar na Vida e levá-lo através de mim até ás crianças e famílias.

Contudo, apesar desta minha exposição ser a base para quem trabalha na Pedagogia Waldorf acredito que haverá tantas formas de Educar, mesmo sendo na mesma pedagogia, quantos Educadores existam.

Sou Educadora há quase 20 anos com especialização em Pedagogia Waldorf.
Educadora e Artesã

Sou mãe de duas crianças e Educadora. Sou apaixonada por artes manuais e cozinha.

Concorda com este artigo? Deixe a sua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.