Negligência médica nos partos. Até quando pode ficar impune?

“A Mariana teria 21 anos agora…se fosse viva.”

Assim termina este depoimento da Alexandra. Esta mãe que só quer ser ouvida, só quer que seja reposta a verdade e feita a justiça, para que não haja mais casos como o de Mariana.  Até onde pode ficar impune a negligência médica?

 

 

Petição Publica

“BASTA DE CONFORMISMOS! AJUDA-ME A HONRAR O NOME DA MINHA FILHA MARIANA EM PROL DE UMA JUSTIÇA, JUSTA E EFICAZ!”

No dia 18 de Outubro de 1997, há precisamente 21 anos atrás(!) a minha filha Mariana Costa Pina, foi vitima de negligência médica no Hospital Fernando da Fonseca – Amadora-Sintra. 
Os danos que sofreu no parto, foram irreversíveis e irreparáveis, acabando por não resistir-lhes! 

É impossível partilhar convosco e descrever em poucos palavras, o sofrimento que passou. Nem tão pouco como foram vividos os 15 meses que lutou para viver, a minha pequena guerreira, que acabou por falecer inevitavelmente a 9 Fevereiro de 1999.

Há cerca de 21 anos (!) que dou continuidade à sua luta, em Tribunal, para que sejam apuradas responsabilidades e para que seja feita justiça!

Alexandra Costa, lança o apelo nas redes sociais através do video onde conta a sua história. Espera assim, conseguir repor a justiça, “chamar o Estado à razão e Reivindicar uma mudança”

“18 DE OUTUBRO É, e será sempre, o dia do teu aniversário, minha filha!

18 de Outubro, é também o dia em que se celebra o DIA DO MÉDICO, (ironicamente)!
HOJE é o dia em que DECIDO PEDIR AJUDA e UNIR FORÇAS, pois este MUNDO que (ainda) vejo ao meu redor, se julga tão PERDIDO e SÓ, quanto EU!
HOJE a minha filha MARIANA celebraria o seu 21º aniversário e HOJE ofereço ao MUNDO a possibilidade de se rever na sua história!

Assina a petição publica aqui ↓
http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT90857

TODOS os vídeos da petição e inclusive a Carta para o Presidente, estão disponíveis também no YouTube. Se pesquisarem pelo nome de Mariana Costa Pina, chegarão a eles e poderão divulgá-los!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.