O melhor amigo das cáries

Os Perigos Escondidos – O melhor amigo das cáries

O melhor amigo das cáries

Amigo, Amigo é o açúcar.

As formas como estão apresentados chegam a ser maquiavélicos tudo pela lei do marketing e das vendas.

Vejamos: gomas, todas as pessoas sabem mas, e as pastilhas? Tantas crianças consomem e poucos são os que lêem a informação sobre a quantidade/tipo de açúcar existente.
Hoje em dia há pastilhas com Xilitol e existem estudos que demonstram a redução das bactérias cariogénicas (que provocam cáries) após o consumo de Xilitol.

Já pensaram nos cereais de pequeno-almoço infantis?
Hora da experiência! Coloque um na boca, seco e mastigue bem (sim porque é doce as crianças mastigam-no bem). Agora escove os dentes. Esfregue. Passe o fio dentário. E por fim observe. Tem a certeza q tirou tudo? Há fissuras, ranhuras, áreas que não terá acesso e o açúcar por lá ficará.
O açúcar no dente torna-se ácido, corrói a estrutura dentária, ao existirem bactérias cariogénicas inicia-se uma cavidade/cárie.

Cárie dentária nas fissuras do dente molar
Cárie dentária inicial nas faces dos dentes posteriores (lesão branca)

 

A dentição de leite é suposto ter espaços, chamados espaços primatas. Esses espaços serão ocupados pelos dentes definitivos (que serão sempre maiores que os de leite). Se não existem esses espaços o mais provável será a falta de espaço para a erupção dos dentes definitivos que consequentemente nascerão “tortos”.

image_2
Dentes lindos e certinhos


Com tratamentos adequados pode estimular o crescimento da boca do seu filho. Pode também evitar hábitos que prejudiquem esta atrofia dos maxilares, como a utilização de biberãos, devido à facilidade com que debitam o leite.

A Amamentação provoca o crescimento ideal dos maxilares devido aos movimentos de sucção.
Manter o nariz limpo e bem assoado e estimular a mastigação de todo o tipo de alimentos assim como estimular a mastigação bilateral (direita e esquerda alternada) e de boca fechada promove um crescimento harmonioso e correcto da face e das arcadas dentárias.

image_3
Dispositivos de fita dentária

Escondidos entre dentes também poderão ficar alimentos… pelo que é fundamental na higiene diária o uso de fita dentária (há com aplicador para facilitar a utilização).


Anti-inflamatórios, febres altas e abcessos em dentes de leite

image_4
Gráfico com cronologia do crescimento dentário ao longo da vida da criança. Apresentando lesão de dentes definitivos por queda (1 ano de idade). Neste tipo de lesão reconhece-se que as raízes do dente de leite provocaram uma lesão permanente nas coroas dos dentes definitivos.

A utilização frequente de anti-inflamatórios (como Ibuprofeno), desnecessária ou abusiva, altera o ciclo de formação do dente definitivo causando lesões irreversíveis que só serão visíveis 3/4 anos mais tarde aquando do nascimento dos dentes definitivos. Essas alterações poderão ser desde pequenas manchas a alterações de forma no dente definitivo.
Há também alterações dentárias associadas a febres altas ou infecções crónicas no organismo (desde infecções urinárias a abcessos dentários).

Os dentes definitivos iniciam a sua formação, “dentro dos maxilares” no 1º ano de vida do bebé, e ao longo dos anos, lentamente vão-se formando. Quando a coroa está formada inicia-se a reabsorção fisiológica da raiz do dente de leite que assim cairá e dará lugar ao dente definitivo que ainda não terminou o seu desenvolvimento.

Quando o bebé/criança sofre um traumatismo/abcesso ou pico de febre até aos 3 anos de idade (assinalado a roxo, no gráfico) os Pais devem estar alertados para as possíveis consequências nos dentes definitivos anteriores. Assim como abcessos recorrentes nos molares de leite podem deteriorar os pré-molares que só nascerão após os 10 anos de idade.

image_5

 

A cronologia de erupção dos dentes não deve ser ignorada. Os dentes de leite são 20 e os dentes definitivos são 32. Por volta dos 6 anos de idade, quando se inicia a transição dos dentes nascem 4 dentes (molares) onde não existia nenhum dente. Nesta altura pode existir desconforto e deve ser um adulto a escovar os últimos dentes, devido a dificuldade de acesso e à sensibilidade na gengiva. Entra-se depois numa fase de “paragem” e por volta dos 9 anos a nova fase contempla 12 dentes, caninos e molares de leite que serão substituídos por pré-molares.


O flúor engolido em excesso provoca lesões dos dentes definitivos que vão de pequenas manchas a alterações graves do dente. Por isso a pasta de dentes não deve nunca estar ao alcance das crianças.

imagemcapa@GettyImages

 

1 thought on “Os Perigos Escondidos – O melhor amigo das cáries

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.