dicas 2018

7 simples decisões que vão mudar a sua vida

7 simples decisões que vão mudar a sua vida

Neste início de ano, vamos acreditar que a partir de agora é que é.

Por norma, o fim de ano é aquela época em que fazemos uma retrospeção e tomamos novas decisões. É, portanto, uma grande oportunidade para nos revigorarmos – a nós mesmas, e às nossas vidas. E se desta vez decidisse levar avante a Operação Me, Myself & I?

Adquira um novo hábito

A partir de hoje experimente criar um momento só para si, para fazer algo que realmente lhe dá prazer. Algo que se repita diariamente, preferencialmente à mesma hora. Mesmo que depois não consiga fazer sempre no mesmo horário, tente manter esse novo hábito. Crie uma janela para que a sua criatividade flua, dando a si mesma a possibilidade de relaxar. Por exemplo, levar a sério um hobby que adora e raramente tinha como concretizar. E pela sua sanidade mental e física, não abdique dele.

Ommmm…

Dedique 30 minutos para relaxar e meditar. 30 minutos são apenas uma pequena parte dos seus 86.400 segundos diários. Valorize-se a si e ao seu tempo. Investir tempo na meditação diária, sem confusão à volta (tanto quanto possível), significa, entre outras coisas, aumentar a capacidade de se focar. Ou seja, vai criar as condições para, no resto do ano, se concentrar no que importa e tomar decisões mais acertadas quando houver menos tempo para pensar.

Dica: acorde antes da família para poder sentar-se durante meia hora num recanto em silêncio, concentrando-se na sua respiração. Mesmo que a sua mente seja invadida por pensamentos (vai acontecer!), retome a atenção para a respiração.

Massagens

Ofereça-se uma massagem num spa. Com direito a aromaterapia para cuidar de si. Em alternativa, peça ao seu parceiro para lhe fazer uma massagem com óleo essencial de alfazema e laranja-doce (diluído em óleo de rosa mosqueta ou argan, por exemplo, excelentes óleos para as mulheres) ou prepare a si mesma um banho relaxante com estes óleos, e mime-se com uma (auto)massagem.

Sesta

Durma quando o seu bebé estiver a dormir. Se estiver a amamentar, extraia o leite e peça ao seu companheiro para dar ao bebé durante a noite, o que lhe permitirá dormir durante um período de tempo mais alargado.

Namore!

Tão ou mais importante do que cuidar dos filhos é cuidar da nossa relação (seja com o marido/namorado, o que lhe queiramos chamar).  Eduardo Sá, o psicanalista tão conhecido e amado por muitas famílias, defende que os pais deviam ter um «namorário», uma espécie de horário que dedicamos à relação amorosa e que, ao ser nutrida, resultará em nós como melhores pais também. <3

Cozinha(r) é amor em ação

Ter o que comer é uma sorte. Ter a abundância de cores, sabores e texturas que os alimentos disponíveis no mercado proporcionam, é um luxo. Também na alimentação surge a possibilidade de darmos largas à imaginação. Podemos fazer deste tópico um momento em família, pedindo aos mais novos que lavem os vegetais e cortem a fruta, enquanto o companheiro põe a mesa. Podemos decorar a mesa com detalhes que a tornem mais bonita.  (Re)invente o seu plano de refeições, com receitas mais simples para o dia a dia e outras mais elaboradas para o fim de semana. E claro, saudáveis sempre que puder ser sempre!

Ganhe tempo ao tempo

… e torne o resto do ano mais fácil e emocionalmente mais saudável.

Uma das coisas que nós mães (e pais), em geral, nos queixamos é que não temos tempo suficiente para a família. Não somos super heróis, então há que focar. Descreva exaustivamente a atividade em família à qual gostaria de dedicar mais tempo, incluindo o que e como gostaria que acontecesse nessa ocasião, e em que momento da semana/dia (quando). Agora que já identificou o que pretende fazer em família, empenhe-se paulatinamente nesse objetivo. Havendo o plano e consciência do itinerário para a concretização do mesmo, tem meio caminho feito.

Mesmo que experimente apenas uma destas sugestões de mudança, leve-a na bagagem destas férias e verifique, depois, se contribuiu para uma melhoria no seu estado de espírito e, em última instância, se confirma que a felicidade dos seus filhos tem uma relação de proporcionalidade direta com a sua própria felicidade. E família pode até ser só mãe e filho – não conta menos por isso.  Quando a mãe está bem e equilibrada, todos ficam a ganhar. Neste ano encha o seu coração de coisas que lhe façam bem!

imagem@umcomo

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.